28 DIAS (2000)

28 Dias | 28 Days | dir. Betty Thomas | EUA | ★★

28 Dias Poster

Todo mês eu separo alguns filmes que irei ver unicamente por motivos de: curiosidade. Muitos títulos vêm por meio de descobertas ligadas a outros filmes. Também tem aqueles que sempre geraram algum tipo de interesse da minha parte, mas que nunca tive a oportunidade de conferir. Um destes casos foi 28 Dias. O motivo? Nada muito sério. Basicamente é uma fita bem pouco lembrada de Sandra Bullock, que chegou a ganhar certo prestígio em pequenos círculos no ano em que foi lançado, mas de modo geral não foi bem aceito por críticos na época. Bullock é Gwen, uma jovem que não perde a oportunidade de cair na gandaia, voltar para casa bêbada e transar com seu namorado, Jasper (Dominic West), seu companheiro inseparável de pileque. Após causar vexame no casamento da irmã, Gwen vai parar numa clínica de reabilitação para dependentes químicos. Resistente num primeiro momento, a porra-louca vai se adaptando melhor à situação após se dar conta de que realmente seu vício pode ser um problema na sua vida. Ao longo dos dias em que fica internada, Gwen conhece, por exemplo, um astro do esporte (Viggo Mortensen) tentando lidar com a necessidade de ter recaídas. 28 Dias não é marcante. Serão necessárias poucas semanas para que eu me esqueça completamente do filme em seus pormenores. E isso é um grande problema para uma obra que se compromete em discutir um drama tão sério quanto é o alcoolismo. Houve uma época em que todo ator de prestígio tinha que fazer um drama de rehab (de “Um Estranho no Ninho” a “Garota, Interrompida”). E a falha praticamente imperdoável de 28 Dias é não ser sério o suficiente para lidar com um drama difícil de ser levado no bom humor. E quando o filme resolve sair desse círculo, o melodrama acaba descompensando ainda mais. Uma pena.

Resumo
Data
Título
28 Dias
Avaliação
21star1stargraygraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.