360 – A VIDA É UM CÍRCULO PERFEITO (2011)

360 – A Vida é um Círculo Perfeito | 360 | dir. Fernando Meirelles | EUA | ★★★

360 Poster

Baseado na peça A Ronda, de Arthur Schnitzler (1862-1931), a história de “360 – A Vida é um Círculo Perfeito” se apropria do argumento de que tudo o que acontece é regido pelo acaso. E assim começa quando uma prostituta eslovaca (Lucia Siposová) marca um encontro com o executivo inglês Michael (Jude Law) em Viena. Ele não consegue lidar com a culpa, já que é casado com Rosa (Rachel Weisz). O irônico é que ela trai o esposo com o fotógrafo brasileiro Rui (Juliano Cazarré), até que a namorada deste, a também brasileira Laura (Maria Flor), descobre as escapulidas e resolve voltar ao Brasil. Na viagem de volta, ela cruza com um senhor (Anthony Hopkins) que está em busca de sua filha desaparecida, e Tyler (Ben Foster), um maníaco condenado que precisa fazer uma viagem sem passar pelas provações do crime. Enquanto isso, um francês muçulmano (Jamel Debbouze) está inquieto por estar apaixonado por sua assistente, mas se sente impedido de se declarar por ela ser casada. O marido dela é uma espécie de capacho que um grande magnata, que contratará os serviços da prostituta Mirka (Lucia Siposová), já com o pseudônimo Blanka. Como puderam perceber, o filme possui a tentativa de entrelaçar a vida de todos os personagens através da circularidade. Contudo, o roteiro de Peter Morgan (“A Rainha”) peca pela frieza em que são tratados os próprios acasos, que servem de temática para o círculo completo ou o filme como um todo. Talvez a duração de “360 – A Vida é um Círculo Perfeito” não fosse o problema, mas a própria abordagem que fez com que os personagens ficassem tão desinteressante. Não se trata de um grande filme e isso parece ter ficado bem claro, mas é uma tentativa que deve ser dada a devida menção. É uma pena que Fernando Meirelles não tenha conseguido manter expectativas, mas só o fato de saber que ele ainda vem colhendo frutos de seus trabalhos anteriores já é algo a ser motivo de orgulho.

Resumo
Data
Título
360 - A Vida é um Círculo Perfeito
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

7 Comentários

  1. Eu acho q esse filme passa bem longe de ser ruim. Claro que sempre se espera um “Q” a mais de Meirelles, mas se pensarmos bem, hoje em dia, no cinema dito “comercial”, ele é um dos poucos a ousar em narrativa. Lembremos de Ensaio Sobre a Cegueira. Enfim, tb não considero 360 uma maravilha, mas me diverte com as homenagens a Antonioni (na cena inicial) e na ousadia de emular Altman. Grande Abraço!

  2. Gostei do filme e não acho que foi uma decepção (gosto muito também de Ensaio Sobre a Cegueira).

    Não traz nada de muito novo é verdade, mas o elenco está bem (com destaques para Hopkins e Foster) e mesmo não sendo muito regular acho que vale sim a pena.

  3. Uma pena que o filme não tenha “aquele” aprofundamento nos personagens, mas achei bem simpático. A edição é muito bacana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.