A AUTÓPSIA (2016)

A Autópsia ​|​ ​The Autopsy of Jane Doe​ ​|​ ​dir.​ André Øvredal ​|​ ​EUA​ ​|​ ​★★★

A Autópsia PosterO título original de “A Autópsia” fala de uma certa Jane Doe. Para quem ainda não sabe, “Jane Doe” é um nome dado para um cadáver feminino sem identidade. Seria algo como “desconhecida”, “fulana” ou simplesmente “sem nome”. A tal morta do filme é encontrada semi-enterrada, desnuda, com tornozelos deslocados, língua cortada e pupilas acinzentadas. Lesões severas quase não há. Nada é explicado, até que o corpo é enviado para Tommy (Brian Cox) e Austin (Emile Hirsch), pai e filho que trabalham como legistas no porão onde moram. É só chegar a tal Jane Doe que coisas estranhas começam a acontecer. Só isso já basta para dizer que a primeira parte de “A Autópsia” é de fato muito boa. Eu adoro filmes com poucos personagens, que se passam basicamente num mesmo local (tanto é que “Rua Cloverfield, 10”foi tão elogiado por mim). Acontece que a delimitação de espaço e economia de personagens exigem uma segurança a mais do roteiro, que pode facilmente se perder em escolhas questionáveis. Infelizmente é o que acontece em “A Autópsia” exatamente quando o terceiro ato vai se aproximando. Se serve de consolo, trata-se de um filme que não se importa com estômagos fracos. As incisões da autópsia são mostradas em detalhes mínimos, evidenciando couro cabeludo sendo tirado, assim como coração, pele e caixa torácica. Por outro lado, esse aspecto que daria ao filme um tom trash, serve como disfarce para a fraqueza do próprio roteiro, que não acrescenta camadas que culminem em pontos de interesses do público para com os protagonistas. E como se não bastasse, há ainda um festival de clichês como gatos sendo responsáveis por barulhos suspeitos, personagens secundários que aparecem em momentos inoportunos e, o pior, uma resolução um tanto quanto… ah, melhor não detalhar, né? O filme ainda está em cartaz e você, fã de terror, pode querer apostar nele. Vá na fé.

Resumo
Data
Título
A Autópsia
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *