A CAÇA (2012)

A Caça | Jagten | dir. Thomas Vinterberg | Dinamarca | ★★★★★

A Caça Poster

Eu sei que o ano ainda nem terminou o seu primeiro trimestre, mas acho difícil “A Caça” não estar presente ao menos entre os cinco primeiros da minha listagem definitiva de melhores do ano. O filme é o mais novo lançamento do excepcional Thomas Vinterberg, um dos precursores do movimento Dogma 95, mas que aqui não faz nem menção. Esqueça a câmera nauseante, a ausência quase que completa de trilha sonora e melhor tratamento estético. “A Caça” é lindo em todos os sentidos. Lindo por ser uma obra absolutamente eficaz na sua proposta, porque a história é incomodamente pesada, que nos deixa com aquela bigorna moral pressionando o peito.

É desesperador ver a tranquilidade que Lucas (Mads Mikkelsen) enfrenta na história. Apesar de estar passando pela difícil situação de um divórcio e as brigas pela guarda de seu único filho, ele vive relativamente feliz em seu trabalho como professor infantil de uma escola tradicional na pequena cidade onde vive. Sua dedicação com as crianças é tão grande, que confunde a cabecinha da pequena Klara (Annika Wedderkopp), garotinha de sete anos que, após ser repreendida por Lucas em se interessar pelos coleguinhas de sua idade, fica com uma aparente raiva do professor. Numa conversa que ela mesma não tinha consciência da confusão de fatos, diz pra diretora que Lucas lhe mostrou “as partes íntimas”. É o começo de uma acusação que toma proporções absurdas.

A pequena Klara do filme acabou sendo induzida a acreditar nos fantasmas que ela não tinha. Tudo porque os adultos a sua volta acreditavam muito mais num possível crime do que num mal entendido. Thomas Vinterberg, mais uma vez, coloca uma lupa na sociedade dinamarquesa, mas que pode muito bem ser transposta para qualquer outra. Afinal, para ele, a humanidade é a o câncer da moralidade, da paz e da sensatez. É capaz de sujar as mãos para não manter a consciência limpa. Dar-nos conta dessa verdade inconveniente é mais do que um soco no estômago. É uma surra tão grande quanto as que o protagonista de “A Caça” leva.

Resumo
Data
Título
A Caça
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

  1. A sensação é esta exatamente, foi a mesma que tive, uma espécie de tapa na cara.

    A forma como ele lida com tamanha polêmica e discursa sobre a questão das crianças não mentirem é excelente.

    Um filme caprichado em todos os detalhes e com um final que deixa bem claro que, muitos, não acreditam muito na história de que todos são inocentes até que se prove o contrário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *