A FRATERNIDADE É VERMELHA (1994)

A Fraternidade é Vermelha | Trois couleurs: Rouge | dir. Krzysztof Kieślowski | França | ★★★★

A Fraternidade é Vermelha Poster

Minha página completa cinco anos em 2015 e lá no começo eu já havia postado sobre “A Liberdade é Azul” (1993) e “A Igualdade é Branca” (1994), as duas primeiras partes da consagrada Trilogia das Cores, um manifesto artístico que o diretor polonês Krzysztof Kieslowski fez em homenagem às cores da bandeira francesa e seus ideais figurativos. Eu tinha as três obras em VHS, dessas que vinham em coleções da Folha de São Paulo, mas vendi tudo em algum sebo que fez uma oferta considerável. Até essa revisita, eu achava que “A Fraternidade é Vermelha” fosse o meu preferido, algo que não se confirmou. Ainda prefiro a solidão introspectiva de “A Liberdade á Azul”. Mas isso não quer dizer que o último filme Kieslowski não tenha a sua beleza. Na história, Valentine (Irène Jacob) é uma modelo mora sozinha num apartamento em Paris, enquanto o namorado ciumento se encontra na Inglaterra. Certa noite, atropela acidentalmente uma cadela, mas a leva para o seu dono afim de pedir desculpas. Acontece que o tal dono é um juiz aposentado (Jean-Louis Trintignant) que se satisfaz espionando as ligações de seus vizinhos. Nasce a partir daí uma amizade entre os dois, cuja relação divide espaço com a história de Auguste (Jean-Pierre Lorit), um jovem advogado que se envolve com a atendente de consultas climatológicas. Assim como acontece nos outros filmes da trilogia, são encontradas diversas referências a cor determinada por aquele título. O vermelho está, portanto, em tudo o que é lugar. Além do visual bucólico e a narrativa singela, “A Fraternidade é Vermelha” tem a sua verdadeira magnitude através de sua mensagem, que não poderia ser mais humanista. Valentine chega a dizer que o ser humano não é mau, apenas tem seus momentos de fraqueza. Ou seja, “A Fraternidade é Vermelha”, numa visão completamente particular (afinal cada um irá fazer a sua própria interpretação) reitera a natureza humana como algo conciliável. Tanto é que cabe redenção para todos.

Filmes Relacionados:

A Liberdade é Azul (1993)
A Igualdade é Branca (1994)

Resumo
Data
Título
A Fraternidade é Vermelha
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *