A PELE QUE HABITO (2011)

A Pele que Habito | La Piel Que Habito | dir. Pedro Almodóvar | Espanha | ★★★★★

A Pele Que Habito Poster

A Pele que Habito” precisa ser descoberto e, aos poucos, explorado às cegas. Mas farei uma breve introdução apenas para apontar um mote.

Antonio Banderas (após anos sem trabalhar com Almodóvar por conta de uma briga interna) interpreta Robert Ledgard, um renomado cirurgião plástico que perdeu a esposa em um acidente de carro. Solitário, só tem a companhia de Marília (Marisa Paredes), que cuida de sua casa. O médico mantém em cárcere uma misteriosa mulher, Vera (Elena Anaya), que serve como cobaia para Robert testar uma pele sintética (intitulada Gal). Em primeiro plano, é preciso descobrir o que une as intenções de Robert – um Frankenstein pós-moderno – e o mistério em torno de Vera.

Afinal, quem seria essa mulher? E qual sua relação com a esposa morta de Robert? Ou com sua filha? Ou até mesmo com Marília? Estas e outras questões vão condensando praticamente todo o primeiro ato do filme e, repito, quanto menos você souber as respostas destas perguntas, mais proveitoso será o restante da obra. Antônio Banderas usa seu ar de sedutor de uma maneira mais maquiavélica. O seu personagem, de tão improvável, acaba ganhando um contorno elogiável. E quanto mais o personagem envereda para o antiético, mais ficamos interessados por ele. Almodóvar ainda brinca com algumas referências visuais no próprio filme, como quando uma personagem assiste de relance um tigre capturando um veado na televisão (essa cena também se mostrará numa parte trágica da história, mas em outro contexto), e ao ver Robert manuseando seu bonsai.

Uma interpretação direta a esta cena seria a forma como ele brinca de transfigurar a natureza, não esquecendo também de sua profissão e suas finalidades na história. Mesmo que o filme não seja um roteiro inteiramente de Pedro Almodóvar – é baseado na novela “Tarântula”, do escritor francês Thierry Jonquet (1959-2009) -, “A Pele que Habito” é mais uma grande obra de um dos diretores mais talentosos que conheço. A grande conclusão disso tudo não poderia deixar de ser outra senão dizer que o cara sabe como contar uma boa história.

Resumo
Data
Título
A Pele que Habito
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

5 Comentários

  1. MUITO BOM, não é? Até o momento o melhor filme do ano. O filme mostra os caminhos que toma, mas ainda assim a suspresa é deliciosa. Um filme acima de tudo estiloso, muito Almodóvar!

  2. Gostei muito e nem tinha reparado nessas referências que você citou.

    O que eu mais gosto é o fato da maioria dos personagens estarem de alguma forma aprisionados a alguma coisa. Filmaço.

  3. Já estou pra ver esse filme há 2 semanas, vou ver hoje, finalmente. Até já comprei o ingresso. E estou ansioso pra ver, e acho que nem preciso dizer que seu texto me deixou mais ansioso ainda.
    Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *