A PRIMEIRA COISA BELA (2010)

A Primeira Coisa Bela | La Prima Cosa Bella | dir. Paolo Virzì | Itália | ★★★★

A Primeira Coisa Bela Poster

A Primeira Coisa Bela”, último trabalho do toscano Paolo Virzi, emociona por construir toda uma evolução da personalidade de um personagem central para explicar o momento presente da narrativa, além de focar na luta de uma personagem feminina bastante forte para fazer com que nos sintamos ainda mais cúmplices dos momentos mais difíceis de sua saga emocional. Esse estilo nos remete diretamente à maneira clássica do cinema italiano, com os dramas que se tornaram populares nos anos 70 ou até mesmo o repertório mais inspirado de um Roberto Benigni.

Bruno (Valerio Mastandrea) é um apático professor universitário que anda com a vida desregrada. Viciado em drogas e prestes a ser abandonado pela sua esposa, ele é praticamente sequestrado pela sua irmã (Claudia Pandolf) para visitar a mãe deles, que se encontra no leito de morte em um asilo. Apesar de estar debilitada, Anna (Stefania Sandrelli) se mantém com a mesma felicidade de viver, conhecida como a mais popular do retiro. Bruno nos apresenta o prisma de seu passado, desde o momento em que sua mãe vence um concurso de beleza na cidade litorânea de Livorno, onde vivia com sua família. Expulsa de casa pelo marido ciumento, a então aspirante a estrela Anna (na juventude interpretada por Micaela Ramazzotti, esposa do diretor Paolo Verzi) vai fazer o possível para que nada falte aos seus rebentos, passando por diversas casas, amantes e subempregos.

Como já demonstrou tino em contar histórias em diversos títulos em uma sólida carreira de roteirista, Verzi corrobora uma incrível capacidade de construir bons momentos emocionais. Eu cheguei a ver com muita desconfiança as diversas passagens em que “A Primeira Coisa Bela” parecia que iria, enfim, se render a pieguice, nem que isso fosse acontecer de maneira catastrófica no previsível ato final. Em contrapartida, é justamente o otimismo contagiante (quase artificial) de Anna que garante ao filme um espaço para o bom humor. Isso torna a experiência ainda mais prazerosa, apesar da simplicidade e classicismo possivelmente incomodar os avessos a esse estilo de drama. Indicado para quem gosta (ou gosta e não assume) de melodramas clássicos.

Resumo
Data
Título
A Primeira Coisa Bela
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *