A VIDA DURANTE A GUERRA (2009)

A Vida Durante a Guerra | Life During Wartime | dir. Todd Solondz | EUA | ★★

A Vida Durante a Guerra Poster

Existem autores que são gênios em toda a sua carreira, enquanto existem outros que são esporádicos. Todd Sollondz parece estar nessa segunda categoria. “Bem-Vindo à Casa de Bonecas” (1995) e “Felicidade” (1998), dois dos seus primeiros trabalhos, são de uma grandeza praticamente impecável. Depois vieram os interessantes “Histórias Proibidas” (2001) e “Palíndromos” (2004) para então amargar a sua pior – e atual – fase com esse “A Vida Durante a Guerra” e, mais tarde, com “Dark Horse” (2011). Espero que ele ainda se recupere. Esse trabalho é basicamente uma continuação de “Felicidade”, mantendo os mesmos personagens, mas com atores diferentes (recurso que ele já utilizou anteriormente). Joy (Shirley Henderson) está casada com Allen (Michael Kenneth Williams), porém, o relacionamento pode minar porque o cara é viciado em fazer telefonemas sexuais com anônimas. Bill (Ciarán Hinds), que acabara preso por pedofilia, recebeu a liberdade e agora quer entrar em contato com sua família, certamente preocupado com a possibilidade do filho mais velho se tornar igual a ele.  Sua ex-esposa, Trish (Allison Janney), tenta dar uma nova chance ao amor com Harvey (Michael Lerner), um homem mais velho. O filho do meio, Timmy (Dylan Riley Snyder), parece ser o mais sensato em relação ao descontrole de seus entes após descobrir o que aconteceu de fato com seu pai. Em essência, “A Vida Durante a Guerra” quer falar sobre o ato de perdoar e esquecer. E o quanto isso é difícil numa América pós-11 de setembro é o grande desafio aqui. Logo, enquanto uma sátira moderna, a obra de Sollondz tinha tudo para funcionar. O problema é que o cineasta parece ter se tornado uma caricatura de si mesmo. Sem grandes rompantes, algo que se possa pensar e concluir que estamos diante de uma história de Todd Sollondz. O humor ficou rebaixado. O que era pra ser desconfortável ficou vago, vulgar, sem direção. E é justamente desconfortável que eu quero ficar quando estou diante de um de seus filmes. “A Vida Durante a Guerra” tem um ou outro bom momento, com aparições louváveis como o de Charlotte Rampling e uma temática interessante. É uma pena que tenha naufragado no ego acomodado de seu criador.

Filmes Relacionados:

Felicidade (1998)

Resumo
Data
Título
A Vida Durante a Guerra
Avaliação
21star1stargraygraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *