ALGUÉM MORREU EM MEU LUGAR (1964)

Alguém Morreu em Meu Lugar | Dead Ringer | dir. Paul Henreid | EUA | ★★

Alguém Morreu em Meu Lugar Poster

Quando me deparei com esse “Alguém Morreu em Meu Lugar” no Popcorn Time, o pôster com Bette Davis evocando uma fita trash logo me chamou atenção. Não conhecia o longa por nome, e sim por fazer parte de um conjunto de trabalhos em que Davis interpretou vilãs e loucas. A sinopse, então, me conquistou de vez. A atriz interpreta as irmãs gêmeas Edith e Margaret. A primeira é uma rancorosa dona de um bar que um dia amou um soldado enquanto servia como voluntária na Segunda Guerra Mundial em Londres. O homem que tanta amava passou pelos EUA e acabou se apaixonando por Margaret, que não perdeu tempo em “roubar” o pretendente da própria irmã. Quase vinte anos depois, elas se reencontram após o velório do ex-soldado, que deixou a viúva com todo o império que construiu. Edith, que está endividada e ainda não se conforma pela dupla traição, resolve se vingar matando a irmã e tomando a identidade dela, enquanto todos pensam que ela própria morreu, o que incluiu o seu devoto e desconfiado namorado, Jim (Karl Malden). Porém, as complicações desse plano não tardam em chegar de maneira irônica. Uma trama capaz de deixar os fãs de “A Usurpadora” eufóricos, não? O problema é que “Alguém Morreu em Meu Lugar”, para a minha decepção, é bem bobo. É claro que as consequências das trocas de identidade são até certo ponto divertidas de se acompanhar, mas a execução desse plano me soou defeituosa, limpa demais. Quase não há sangue, muito menos espasmos de culpa. Vai ver isso está muito mais relacionado à época, na qual a violência não era algo tão trivial no cinema. É claro que Bette Davis continua soberba, com a sua voz imponente e olhar intimidador. Parece que ela nasceu para interpretar mulheres de índole duvidosa, porém decididas em suas ações. Ela não se intimidou nem mesmo em interpretar duplamente, coisa que já fez no também envelhecido “Um Vida Roubada” (1946). “Alguém Morreu em Meu Lugar” está valendo muito mais pela oportunidade em ver uma grande diva num filme B.

Resumo
Data
Título
Alguém Morreu em Meu Lugar
Avaliação
21star1stargraygraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

  1. Essa daí eu vi recentemente. E gostei mais do que você, acho… Gostei da cena da morte da irmã, logo que ela assume a identidade da outra, sabe? Achei bem filmado e interessante, mas… pensando agora, nem lembro da solução final…

    Anyway, concordo contigo: Bette Davis nasceu para interpretar esses tipos, totalmente dúbias!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.