ARIZONA NUNCA MAIS (1987)

Arizona Nunca Mais | Raising Arizona | dir. Ethan Coen, Joel Coen | EUA | ★★★★★

Arizona Nunca Mais Filme

Mesmo sendo um fã relapso dos Coen, nunca tinha visto este que, sem dúvidas, é um dos filmes mais assumidamente cômicos da dupla de irmãos. O delinquente H.I. (Nicolas Cage) está sempre indo parar na cadeia, onde ele sai com a mesma facilidade em que entra. Mas entre tantas idas e vindas, ele acaba se apaixonando pela policial responsável pelo seu registro, a volúvel Edwina ‘Ed’ (Holly Hunter). Os dois logo se casam, constroem um lar em Arizona, se estabilizam e possuem a tranquilidade de contemplar o pôr-do-sol no quintal de casa. A má notícia é que, depois de muitas tentativas para fazer a família crescer, Ed descobre que é estéril. O casal então decide sequestrar um dos recém-nascidos quíntuplos dos Arizona. Em meio aos cuidados do casal com a nova criança, surgem os ex-companheiros de cela de H.I. (John Goodman e William Forsythe) e um temível motoqueiro a fim de resgatar a criança. É bem possível fazer um paralelo entre este filme e o anterior dos irmãos Coen (“Gosto de Sangue”). A estreia em 1984 tinha uma estética, uma abordagem, enfim, uma maneira bem diferente de nos apresentar uma história. A única coisa mantida, de fato, é a fórmula de focar em um personagem tendo que enfrentar a avalanche de consequências resultantes de suas escolhas. É assim com todos os filmes (pelo menos dos que eu conheço) de Joel e Ethan Coen. Aqui em “Arizona Nunca Mais” essa premissa é vista, mas com um humor ainda mais escrachado. Apesar de ser, por essência, um filme selado dos Coen, somente um é creditado como diretor – Joel, nesse caso. Ethan produz, reparte o roteiro com seu irmão, mas também dirigiu, mesmo não sendo creditado. Construir boas cenas, ousar com inteligência em meio a diálogos espirituosos não é visto com tanta frequência. Mas não me surpreendeu. Posso me dar ao luxo de sempre confiar nos Coen.

Resumo
Data
Título
Arizona Nunca Mais
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

3 Comentários

  1. Cara, tá aí um filme que eu não conhecia. Não sou grande fã dos Coen, mas achei interessante. Tempo em que Cage e Hunter (sinto falta dela em boas produções!) faziam bons filmes!

    Enfim, vou conferir, claro 😀

  2. Taí, esse é um Cohens mais acessível, mas não menos importante dentro da filmografia dos diretores. Uma ótima comédia, divertida e ousada, como bem evidenciou. Gostei do texto.

    Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *