BATMAN – O RETORNO (1992)

Batman – O Retorno | Batman Returns | dir. Tim Burton | EUA | ★★★★

Batman O Retorno Poster

Batman – O Retorno” TINHA quer ser bom, ao menos tanto quanto o seu antecessor, “Batman” (1989). Essa era uma pressão muito em voga na época de seu lançamento, ainda mais porque o primeiro volume conquistou o título de mais rentável de 89, isso num disputado ano em que estrearam outros títulos populares como “Indiana Jones e a Última Cruzada”, “De Volta Para o Futuro – Parte II”, “Os Caça-Fantasmas 2”, “Campo dos Sonhos”, “Querida, Encolhi as Crianças”, “Máquina Mortífera 2”, “Olha Quem Está Falando”, “Karatê Kid 3 – O Desafio Final”, entre outros. Tim Burton se mantém como diretor, assim como Michael Keaton sendo o homem-morcego. Dessa vez, Bruce Wayne se encontra mais recluso em sua mansão. Porém, terá que enfrentar dois icônicos vilões que podem aterrorizar Gotham City. Pinguim (Danny DeVito) emerge dos esgotos da cidade afim de encontrar seus pais biológicos, que o jogaram na vala antes de ser resgatado e criado por… pinguins! Já Selina Kyle (Michelle Pfeiffer) é a desastrada secretária de Max Shreck (Christopher Walken), um magnata que pretende construir uma usina. Após descobrir um plano ardiloso, Selina é jogada da janela pelo patrão, mas é ressuscitada por gatos misteriosos, adquirindo características felinas e, claro, sedenta por vingança. Com “Batman – O Retorno” se inicia a tradição de ter dois vilões famosos da franquia Batman por filme. E posso dizer que esse é o único caso em que ambos os personagens são inesquecíveis. Podem fazer inúmeros remakes, mas dificilmente terá outro Pinguim ou outra Mulher-Gato tão bem encarnados quanto estão aqui. Outro ponto em favor do filme é a coragem em não validar as qualidades de Batman enquanto super-herói. Ser o defensor dos habitantes de uma cidade cruel e corruptível não é nada fácil, ainda mais quando estamos falando de um homem que aparentemente jamais irá se recuperar do trauma de ter perdido seus pais, que são estatísticas da violência urbana. “Batman – O Retorno” conseguiu manter a qualidade da franquia sem perder o fôlego. Pena que a troca posterior de diretor (e atores principais) acabou colocando a perder tudo o que foi conquistado. Pelo menos até o reboot orquestrado por Christopher Nolan alguns anos depois.

Filmes Relacionados:

Batman (1989)
Batman Eternamente (1995)
Batman & Robin (1997)

Resumo
Data
Título
Batman - O Retorno
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.