BLADE RUNNER – O CAÇADOR DE ANDROIDES (1982)

Blade Runner – O Caçador de Androides | Blade Runner | dir. Ridley Scott | EUA | ★★★★★

Blade Runner Poster

Estava para rever “Blade Runner – o Caçador de Androides” há um bom tempo, com um DVD comprado em 2006 encostado na casa dos meus pais. Só nessa revisita é que fui me dar conta de que se trata de uma versão final do diretor Ridley Scott. Pelo que pesquisei, as principais diferenças se concentram na retirada de uma narração em off do protagonista – o que gerou desavenças com Harrison Ford por anos – e um final mais feliz, mercadológico, que nem assim conseguiu salvar a obra do fracasso comercial na época. O fato é que “Blade Runner – o Caçador de Androides” foi descoberto posteriormente, talvez por conter uma mensagem muito filosófica, que seria melhor decodificado no momento certo. Está entre as minhas ficções científicas preferidas, pois gosto não só do seu conteúdo contestador, como também daquele ambiente caótico, miserável, uma Los Angeles distópica mergulhada no escuro (não tem luz do sol durante o filme), cheio de orientais se amontoando embaixo de uma chuva incessante. Tudo isso sem perder uma aura noir, onde ninguém é confiável e os ganhos da tecnologia parecem não ter grande valor diante da miséria social. Nesse contexto, em 2019, quatro replicantes – como são chamados os androides – estão à solta na Terra após fugir de uma colônia interestelar, onde humanos mantém inteligências artificiais como escravos. O caçador de recompensas Rick Deckard (Harrison Ford) recebe a missão de encontrar esses androides, dos quais têm um tempo limitado de 4 anos de vida, mas estão querendo encontrar seu criador para dar mais respostas. “Blade Runner – o Caçador de Androides” não teme em criticar a tecnologia, o mercado ou até mesmo a crença humana da imortalidade. Os androides, nesse caso, funcionam como uma visão alternativa de nossos medos. Quanto a finitude, não somos diferentes dos androides. O problema é que eles talvez dão muito mais valor à vida. O roteiro do filme é baseado na obra de Philip K. Dick, conhecida aqui no Brasil como “Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?“. A trilha sonora do músico grego Vangelis também se tornou memorável.

Resumo
Data
Título
Blade Runner - O Caçador de Androides
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.