CANTANDO NA CHUVA (1952)

Cantando na Chuva | Singin’ in the Rain | dir. Stanley Donen | EUA | ★★★★★

Cantando na Chuva Poster

Eu mesmo não sei como até hoje ainda não tinha assistido “Cantando na Chuva” por completo. O fato é que esse musical é, sobretudo, uma comédia deliciosamente engraçada e um grande estudo das transformações cinematográficas, especificamente na transição do cinema mudo para o falado. A história se passa na década de 20, quando o cinema mudo se encontrava em alta.

O casal de atores Don Lockwood (Gene Kelly) e Lina Lamont (Jean Hagen) formava uma espécie de Brad Pitt e Angelina Jolie da época, tirando o fato de que sempre estrelavam filmes juntos e não serem casados de verdade, mas tinham que ceder às fofocas pra garantir a boa bilheteria de suas obras. Com a chegada ao cinema de “O Cantor de Jazz”, o primeiro filme com som, as gravações do mais novo filme de Don e Lina foram interrompidas para tentar adaptar-se como um filme falado. Acontece que Lina tem uma voz esganiçada, que acabaria com sua reputação e, consequentemente, de todos do filme. Don tem a brilhante ideia de colocar Kathie Selden (Debbie Reynolds), uma aspirante a atriz que conhecera há pouco tempo, como dublê de voz.

Como um filme tão leve e aparentemente despretensioso levantaria uma discussão tão importante para o cinema clássico? O tema em si não é uma grande novidade, e sim na forma como ele é desmontado. O desafio dos roteiristas Adolph Green e Betty Comden foi satirizar as tentativas de captação de som em estúdio. As cenas mais engraçadas envolvem a gravação de “O Cavaleiro Duelante” (o filme dentro do filme) e o despreparo de Lina em não saber falar seu texto diretamente no microfone. Cenas impagáveis a parte, este filme, enquanto musical, também tem suas passagens memoráveis. Gene Kelly, apesar de ser um bailarino de excelência e um ator carismático, tinha fama de tirano, o que quase causou a estafa dos companheiros Donald O’Connor e Debbie Reynolds. É muito bom quando descobrimos outro filme dentro de um grande clássico.

Apostando em diversas frentes (musical, romance, comédia), “Cantando na Chuva” é excelente em tudo o que se propõe.

Resumo
Data
Título
Cantando na Chuva
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *