CINEMA VERITÉ (2011)

Cinema Verité | dir. Shari Springer Berman, Robert Pulcini | EUA | ★★★★

Cinema Verite Poster

O chamado Cinema Verité (ou “cinema verdade”) sempre foi algo que atraiu muitos produtores. Mas, no início dos anos 70, no pré-estabelecimento da televisão aberta e numa sociedade cada vez mais consumista, unir esse conceito à televisão poderia não só ser um sucesso estrondoso, como também culminaria em uma nova categoria de programas televisivos: o reality show. “Cinema Verité” é mais do que um filme que apresenta essas questões da forma mais didática possível, mas é também uma grande dramatização da gênese do tal reality show, que tanta gente se diz entendido, mas que não sabe da missa a metade.

Em 1971, o produtor Craig Gilbert (James Gandolfini) busca uma típica família americana para ir adiante com a sua ideia de filmar o cotidiano dos seus integrantes com o auxílio de uma câmera e ver qual o efeito que isso se dá nos espectadores, levando em consideração algumas experiências feitas para estudos de sociedades desconhecidas nos anos 20. Ele encontra os Louds, uma família emergente de Sta. Barbara, Califórnia, liderada pela interessante Pat (Diane Lane) e seu marido Bill Loud (Tim Robbins). Esse caso real (a verdadeira família Loud chega a ser apresentada no final do filme) acendeu uma grande confusão já na sua época sobre o olhar que os próprios americanos estavam se dando, ilustrado por aquela família que, entre outras coisas, foi acusada de ser exibicionista, desestruturada e oportunista.

Craig Gilbert, que afundou sua carreira nesse projeto, poderia até ter uma idéia interessante e escolheu uma família certeira para isso. Aparentemente sem nenhum problema, a família Loud, de cara, já possui algumas rachaduras em seu teto de vidro. Bill, o patriarca, demonstra não ser um marido fiel, e Lance, o filho mais velho, saiu da casa dos pais para extravasar sua liberdade sexual, sendo ele gay e desentendido em casa. Daí, já se vê um prato cheio para os burburinhos da população que assiste atônita a degradação da família vendida pelo american way of life. “Cinema Veríté” é um bom filme justamente por encandear essas questões de forma muito bem realizada.

Resumo
Data
Título
Cinema Veríté
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *