CLUBE DA LUTA (1999)

Clube da Luta | Fight Club | dir. David Fincher | EUA | ★★★★★

Clube da Luta Poster

Clube da Luta” é um resistente ao tempo. Ainda bem que não demoraram tanto para reconhecê-lo como um filme essencialmente pensante. Digo isso porque, na época de seu lançamento, só se falava das polêmicas levantadas pela obra. Hoje isso é muito mais fácil, já que centenas de cinéfilos fizeram questão de transformá-lo em uma das produções mais cultuadas da passagem da década de 90 para 2000. Dirigido pelo workaholic David Fincher a partir do roteiro de Jim Uhls (por sua vez baseado em livro de Chuck Palahniuk), o filme retrata a história de um investigador de seguros (Edward Norton) que leva uma vida quase conformada para o homem moderno. Trabalha, consome e segue com suas alienações. Sua insônia faz com que ele frequente grupos de ajuda das mais variadas doenças, nos quais conhece a estranha Marla Singer (Helena Bonham Carter). Não demora muito e ele se esbarra com o misterioso Tyler Durden (Brad Pitt), um vendedor de sabão que, por força das circunstâncias, acaba recebendo o narrador em sua casa. Da amizade, surge a ideia de criar um clube no qual homens lutam entre si para canalizar todas as frustrações possíveis. Não podemos negar que a “libertação” do protagonista é apenas ilusória, já que o anarquismo projetado com tamanha força é um preceito de destruição. Ou seja, se assistido de maneira ingênua e dogmática, as chances do filme não ser bem compreendido são enormes. E é por isso que “Clube da Luta” deve ser discutido com tamanho cuidado e em diferentes esferas, de um simples post no meu blog a uma exibição com debate em sala de aula. Incrivelmente bem dirigido (já não tem mais como discordar que Fincher é um cineasta de mão cheia) e atuado, “Clube da Luta” merece estar na lista de preferência de muita gente. É um filme de respeito justificado.

Resumo
Data
Título
Clube da Luta
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.