COMO NOSSOS PAIS (2017)

Como Nossos Pais ​|​ ​Como Nossos Pais​ ​|​ ​dir.​ Laís Bodanzky ​|​ ​Brasil​ ​|​ ​★★★★★

Como Nossos Pais PosterPré-feriado em São Paulo num meio de semana e lá fui eu ao cinema para assistir a dois filmes muito recomendados por amigos. Curiosamente, são dois nacionais com grande possibilidade de estarem entre os melhores títulos do ano. O primeiro que vi foi Como Nossos Pais, o mais novo trabalho da diretora Laís Bodanzky, que já tem em seu currículo obras como “Bicho de Sete Cabeças” (2000) e “As Melhores Coisas do Mundo” (2010). Como Nossos Pais fez a limpa nos prêmios do último Festival de Gramado, ganhando em categorias graúdas como os de melhor filme e direção, além de também ter sido selecionado para exibição do Festival de Berlim. Ou seja, se trata de um filme com pedigree, e ainda assim eu não estava seguro quanto à sua unanimidade. Em grande parte, foi com surpresa que eu percebi que a obra é de fato excelente, graças a um roteiro que gera reflexão sobre vários aspectos de um relacionamento já firmado. Essa crise é protagonizada por Rosa (Maria Ribeiro), uma mulher de 38 anos que se vê numa situação de mãe em jornada dupla enquanto o marido, Dado (Paulo Vilhena), mal move um dedo para auxiliá-la na criação das duas filhas. Como se não bastasse, sua mãe (Clarisse Abujamra) revela um segredo durante o almoço, o que tira Rosa completamente dos eixos, iniciando um processo de busca por identidade. Apesar de Maria Ribeiro ser um destaque irretocável em Como Nossos Pais, não posso deixar de fazer um elogio à Clarisse Abujamra, um monstro que domina todas as cenas em que aparece. Como Nossos Pais é um filme de cotidiano, sem soluções fáceis para os problemas enfrentados por Rosa, e consegue fazer um arco muito delicado, um grande desafio para uma personalidade – nesse caso, da protagonista – difícil, que não me gerou simpatia num primeiro momento. A personagem, assim como o filme como um todo, me ganhou completamente.

Resumo
Data
Título
Como Nossos Pais
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.