CONFIAR (2010)

Confiar | Trust | dir. David Schwimme | EUA | ★★

Confiar Poster

Pouca gente sabe, mas o ator David Schwimmer (o Ross da série “Friends”) também é diretor de cinema, tendo trabalhado, inclusive, em mais de um filme. Impressiona a falta do que falar nesse exemplo, embora tenha, em boa parte de seu tempo, um desvio que poderia muito bem funcionar em outros aspectos. Mas “Confiar” passa uma forte imagem de Super Cine, aquela sessão de filmes da Rede Globo exibida aos finais de sábado com aqueles dramalhões datados e com cara de produções feitas pra TV.

Annie (Liana Liberato) é uma colegial típica com seus problemas de aceitação. Apesar de ser bonita e envolvida nos esportes, ela sente-se excluída na escola (certamente porque é tão infantilizada pela família, a ponto de se tornar uma sonsa). Após ganhar um notebook do seu pai no dia de seu aniversário, o seu refúgio acaba se tornando os bate-papos virtuais. Até que ela conhece um homem misterioso, que acaba a convidando pra sair. Revelando ser bem mais velho, o destinatário da garota acaba a levando para um motel e tirando-lhe a virgindade. Os pais de Annie, Will (Clive Owen) e Lynn (Catherine Keener), não conseguem acreditar no escândalo que aconteceu à querida (e ingênua) filha, envolvendo até o FBI na história.

Por mais completo que seja a sinopse acima, eu não cheguei a revelar nada de muito comprometedor na história. Afinal, a trama é exercida em outros pontos. Após o encontro entre Annie e seu “amigo” virtual, o protagonista de “Confiar” irá se tornar o pai da garota, que fica atônito com o acontecido e passa a prestar atenção ao fato de que ele vive num mundo onde a exploração da imagem do juvenil como sedutor é algo não só comum, como já virou um status. O que mais me incomodou também foram as constantes pegadinhas sem fundamento. E o pior, as pontas soltas. Soltar pistas falsas não chega a ser algo de todo o ruim em um filme, desde que caibam na proposta de uma obra. Querer abarcar drama com suspense criminal é um compromisso que deve ser muito bem dosado.

Resumo
Data
Título
Confiar
Avaliação
21star1stargraygraygray

Comentários (via Facebook)

comments

4 Comentários

  1. Não achei o filme de todo ruim, na verdade, ele não tem um grande defeito, mas é como você falou: parece mesmo um filme feito pra tv, pras donas-de-casa ficarem chocadas com a Internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *