DEIXE A LUZ ACESA (2012)

Deixe a Luz Acesa | Keep the Lights On | dir. Ira Sachs | EUA | ★★★

Deixe a Luz Acesa Poster

Pra ser bem sincero, estou cada vez mais desesperançoso em encontrar um filme da cena GLBT realmente de acordo com a realidade dos homossexuais. Diante de uma diversidade tão grande, não vou eu aqui dizer que não existam personagens iguais aos vistos nesse “Deixe a Luz Acesa”, lançamento pouco difundido aqui no Brasil (em São Paulo ganhou projeção em apenas uma única sala). Eu mesmo conheço alguns desses seres histriônicos comparáveis ao protagonista do filme, mas é uma pena que somente esse perfil seja lembrado pelo cinema do submundo. Foi assim em “Weekend”, que vi ano passado, e posso dar outros exemplos que não convém. “O Segredo de Brokeback Mountain” e “Contracorrente”, apesar de serem boas lembranças, fogem completamente da realidade urbana e, por isso, se isentam da minha leve indignação.

O filme acompanhará o romance conturbado do diretor de documentários Erik (Thure Lindhardt) e o jovem advogado Paul (Zachary Booth) por mais de dez anos. Nesse tempo, eles vão passar por diversos conflitos, muitos deles atrelados ao fato de Paul se afundar no consumo de crack e, como não poderia deixar de ser, no fato de homossexuais serem promíscuos e terem dificuldades em se relacionar dignamente com um parceiro. Aqui, é óbvio, isso será altamente retratado, pois, num filme como esse, o investimento em desvios comportamentais será o motor da história.

Deixe a Luz Acesa” conseguiu voar alto em premiações afora, além de presenças constantes em festivais dedicados às boas produções indies. Assumidamente baseado em uma série de passagens no relacionamento real do diretor Ira Sachs, o filme foi escrito por ele mesmo em companhia de Maurício Zacharias, brasileiro que foi parceiro de Karim Ainouz nos ótimos “Madame Satã” (2002) e “O Céu de Suely” (2006). “Deixe a Luz Acesa”, embora seja um filme necessário pela sua abordagem e audácia, está mais para um exercício de auto-ajuda feito por Sachs do que por um trabalho que forneça um panorama crível do mundo do gay cosmopolita. Mas, nesse sentido, o que difere os homos dos heterossexuais?

Resumo
Data
Título
Deixe a Luz Acesa
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

  1. Eu nem achei esse filme equivocado, mas é que ele perde totalmente o interesse a partir da metade do segundo ato. Torna-se chatíssimo, o que já não ajudava com o painel de personagens antipáticos e tal. Não sabia da relação do filme com o seu diretor, e tudo agora faz sentido com a sua definição “exercício de auto-ajuda”. Fazer um filme para exorcizar os próprios demônios? Vá para o divã! =]

    Abs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *