DOCE VINGANÇA (2010)

Doce Vingança | I Spit on Your Grave | dir. Steven R. Monroe | EUA | ★

Doce Vingança Poster

Ao terminar de assistir “Doce Vingança“), eu já sentia que a minha cota de sadismo já estava completa talvez por um ano inteiro. Aqui, tudo o que estiver relacionado à violência física e psicológica é absurdamente fortuito. Não há razões plausíveis. Não existem causas, somente os efeitos. Remake de “A Vingança de Jennifer”, um exemplar típico de filme exploitation de 1978, a fita se inicia com a renomada escritora Jennifer Hills (Sarah Butler) procurando uma cabana isolada numa pacata cidade para produzir mais um de seus livros. A bela moça logo chama atenção de uns tipos estranhos, que mais tarde farão uma visita surpresa para ela. Em meio a estupro e outras agressões extremas e repulsivas, ela consegue escapar e retornar – algum tempo improvável depois – para se vingar dos seus agressores. Mais uma vez dizendo, “Doce Vingança” não é um filme desprezível pelo seu gênero, mas por conter um conteúdo que faz pouco sentido em diversos aspectos. A começar pela atitude da própria protagonista, que, por alguma sabedoria de gaveta, resolve se isolar em um lugar extremamente pacato sem um mínimo de proteção. Ao contrário do que a sinopse faz parecer, “Doce Vingança” não é um filme que tem na figura feminina a força motriz para justificar o filme. Basicamente, trata-se de violência gratuita, que até chega a ser divertida pela forma bizarra como algumas coisas acontecem, mas nada muito inovador ou até mesmo perturbador. Quem já viu centenas de filmes que segue essa linha já conhece muito bem os mecanismos e os reconhecerão. Nem é preciso falar sobre os péssimos atores, rombos na história, qualidade duvidosa por parte da direção e personagens rasos que possuem cérebros do tamanho de uma noz. Afinal, pouco importa tudo isso se o que é prometido é a tríade violência, sangue e mortes. Quanto a isso, muitos até podem ficar satisfeitos.

Resumo
Data
Título
Doce Vingança
Avaliação
11stargraygraygraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.