DOENTES DE AMOR (2017)

Doentes de Amor | The Big Sick | dir. Michael Showalter | EUA | ★★★★

Doentes de Amor Poster

Foi uma grata surpresa assistir a este Doentes de Amor, que para ser sincero eu nem estava dando muito valor. Talvez desafiado a conferir após as recentes indicações ao Independent Spirit Awards, fui ver essa comédia simpática, dessas que demoram a aparecer em meio a tantas baboseiras que insistem em repetir as mesmas fórmulas. Sendo bem justo, é possível falar que Doentes de Amor até se obriga a adentrar nessa tal fórmula, ainda que envolto num bom humor muito mais crítico, principalmente em relação ao choque cultural entre os norte-americanos e povos oriundos do Oriente Médio. O protagonista é Kumail Nanjiani. O cara é comediante, tendo o diferencial de ser paquistanês. Sua família mantém diversos hábitos de sua cultura, o que inclui o casamento arranjado. O problema é que Kumail não está lá muito interessado nos encontros arranjados que sua mãe finge não fazer, e se envolve com Emily (Zoe Kazan), uma norte-americana que Kumail conhece no mesmo clube em que se apresenta. Por alguns desvios do destino, Kumail terá que conviver com os pais de Emily (Holly Hunter e Ray Romano), fazendo crescer ainda mais a simpatia que todos nós temos por Doentes de Amor. O fato curioso em relação à obra é que tudo é parcialmente baseado na vida do próprio Kumail. É claro que temperaram ali com uma série de liberdades poéticas (a exemplo da convivência inicialmente difícil com os sogros) justamente para dar ainda mais elementos afim de dialogar com o público. Quem se deu melhor nessa foi Holly Hunter, uma atriz fantástica que está com a oportunidade de marcar a sua carreira com uma personagem simpática, profunda e divertida. O romance em si, é claro, tem seus altos e baixos. E, ao contrário do que acontece na maioria das vezes, achei o conflito do casal muito pertinente (Emily tem argumentos muito bons em relação às suas atitudes). Doentes de Amor tem uma ou outra derrapada em relação à sua insistência em voltar à velha fórmula da comédia romântica, mas no geral conta com boas figuras e um bom humor que funciona. Gostei!

Resumo
Data
Título
Doentes de Amor
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments