EM TRANSE (2013)

Em Transe | Trance | dir. Danny Boyle | Reino Unido | ★★★★

Em Transe Poster

Há poucas semanas estreou “Em Transe”, o mais novo trabalho do britânico Danny Boyle. Dizem que foi todo gravado em meio à responsabilidade de Boyle em conduzir a cerimônia de abertura das Olimpíadas de Londres, o que explica a demora da pós-produção. Em todo caso, a informação em nada desfavorece o filme, que é absurdamente intricado, nos exigindo grande atenção por parte da trama. Especialista em proteger os quadros raros e famosos durante os milionários leilões de arte, Simon (James McAvoy) não esperava que suas artimanhas pudessem salvar um dos modelos mais caros de um determinado evento. Durante o assalto orquestrado por Franck (Vincent Cassel), ele esconde a principal e valiosa obra. Depois de levar uma pancada na cabeça, Simon fica com amnésia, o que significa não lembrar o local onde ele escondeu o que Franck tanto procura. Ao descobrirmos que na verdade Simon fazia parte da quadrilha, fica incerto o porquê dele ter mudado os planos por conta própria. Ele agora terá que recorrer à terapeuta Elizabeth (Rosario Dawson) para investir em sessões de hipnose e, enfim, recuperar sua memória. Inicia-se daí um jogo de sedução repleto de artimanhas. Nessa seara, não fica difícil calcular o quanto a atenção deverá ser redobrada, pois estamos completamente inseridos no campo da luta entre consciência e inconsciência. No decorrer de “Em Transe”, o próprio diretor vai se utilizar de alguns elementos-chaves para diferenciarmos em quais instâncias se encontram os personagens e as situações, porém, as reviravoltas que já eram esperadas desde o início são apresentadas de uma maneira, digamos, mais ousada. Complexa não seria a palavra certa, pois carrega um sentindo um pouco menos convidativo. Escrito pelas mãos do estreante Joe Ahearne junto com John Hodge, o roteiro, mesmo que possua suas situações que poderiam ser imprevisíveis num caso real, é muito bem delineado, sem grandes elipses e promovendo uma tensão que faz valer o preço do ingresso do cinema.

Resumo
Data
Título
Em Transe
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

  1. Também concordo que Danny Boyle se mantém em alta com mais um bom filme.

    Só acho que ele exagera um pouco na dose tentando embaralhar a nossa mente. Ficamos perdidos mas, no final, conseguimos nos encontrar e ver que é, na verdade, uma história simplória embelezada pela estética e sonoridade de Boyle.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.