EMBRIAGADO DE AMOR (2002)

Embriagado de Amor | Punch-Drunk Love | dir. Paul Thomas Anderson | EUA | ★★★

Embriagado de Amor Poster

Paul Thomas Anderson já havia surpreendido muita gente com “Boogie Nights – Prazer Sem Limites” (1997) e “Magnólia” (1999). Ambos os filmes foram ovacionados mundo afora e catapultaram o diretor a título de gênio antes mesmo dos seus trinta anos. Quando foi questionado sobre o seu novo trabalho, Anderson chegou a declarar que seria uma comédia com ninguém menos que Adam Sandler como protagonista. Todos riram. Isso porque Sandler já era muito conhecido pelo seu humor medíocre e talento bem limitado. A notícia foi tão absurda que pouca gente botou fé. E, para surpresa geral, “Embriagado de Amor” estrearia em Cannes sob elogios surpreendentes por parte do público e crítica. Adam Sandler conquistou confiança mesmo com a mesma ladainha que discute a surpresa em ver um comediante fazendo filmes sérios, e cravou até uma indicação ao Globo de Ouro de melhor ator. No filme ele interpreta Barry, um microempresário que se encontra numa solidão penosa. Sua atual fixação é conseguir comprar produtos promocionais que, por um erro de marketing, garante milhas aéreas suficientes para viajar o resto de sua vida (essa parte do mote foi baseado num caso real). Também passa a ser chantageado por uma mulher com quem falou num tele-sexo. Em meio a esses acontecimentos, Barry conhece Lena (Emily Watson), colega de trabalho de uma das suas sete irmãs, e logo nasce um romance inesperado. “Embriagado de Amor” é um filme estranho até mesmo para os padrões de Paul Thomas Anderson, que por sua vez deixou de lado a sua usual temática paternalista para se concentrar numa (sutil) comédia romântica. Por outro lado, é bastante complicado vender a obra como uma simples comédia romântica, porque vai muito mais além. Trata-se de uma visão introvertida sobre o amor, sem soar piegas e inserindo alguns conceitos metafóricos. A pianola que Barry encontra logo no início da história tem relação com a sua própria vida, e assim por diante. Não sei ao certo se gostei pouco ou muito de “Embriagado de Amor”, mas é indiscutível a boa vontade de PTA em fazer um bom cinema.

Resumo
Data
Título
Embriagado de Amor
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *