EU, CHRISTIANE F. (1981)

Eu, Christiane F. – 13 Anos, Drogada e Prostituída | Christiane F. – Wir Kinder vom Bahnhof Zoo | dir. Uli Edel | Alemanha | ★★★★

Eu Christiane F Poster

Chegou a vez de rever “Eu, Christiane F. – 13 Anos, Drogada e Prostituída” na maratona David Bowie que ando fazendo. Podem ficar chocados com o fato de eu ter visto tal filme aos 11 anos porque uma professora achava que teríamos que ver a realidade das drogas. Uma medida totalmente descabida, porque a obra é realista demais para crianças que se chocaram com as cenas em que a protagonista se submete à prostituição, tem uma impactante crise de abstinência e momentos tensos em que se pica num banheiro fétido de uma estação de metrô. Todo esse drama é o caso real de Christiane Felscherinow (interpretada por Natja Brunckhorst) que, em meados da efervescente década de 70, vive com a mãe e a irmã num apartamento simples da Alemanha Ocidental. Seu maior desejo era conhecer a discoteca Sound, uma das mais descoladas da Europa. Ao chegar lá, de cara já adentra no mundo da cocaína. Conhece Detlev (Thomas Haustein), seu namorado, e junto com amigos conhece o poder nefasto da heroína, uma droga até então pouco conhecida que experimentou num show de David Bowie. Para custear o seu vício, Christiane F., com apenas 14 anos, é levada à prostituição. “Eu, Christiane F. – 13 Anos, Drogada e Prostituída” é o relato real da jovem que foi descoberta por dois jornalistas da revista Stern, que publicaram a história numa série de reportagens que virou livro e um retrato daqueles jovens que, na época, se amontoavam como zumbis na estação Zoo, em Berlim. Christiane se tornou símbolo e até hoje é manchete em jornais por conta de seus problemas com o vício que, segundo ela, nunca conseguiu abandonar. O filme traz à tona esse drama de maneira crua e bastante fiel (os rostos cadavéricos dos coadjuvantes eram de viciados reais). Uma bad vibe sem tamanho.

Resumo
Data
Título
Eu, Christiane F. - 13 Anos, Drogada e Prostituída
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.