EU MATEI MINHA MÃE (2009)

Eu Matei Minha Mãe | J’ai Tué Ma Mère | dir. Xavier Dolan | Canadá | ★★★★

Eu Matei Minha Mãe Poster

Xavier Dolan é aquele cara criativo que parece ter sido destinado a fazer cinema. É impressionante a capacidade que ele tem em sensibilizar suas obras sem dissolver sua ambição. Seu mais novo longa, “Mommy” (2014), acabou de sair com um prêmio de júri em Cannes e vai debutar por aqui no próximo Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade. Dos seus filmes anteriores, tenho grande apreço por “Amores Imaginários” (2010), assim como “Tom na Fazenda” (2013) – ainda não vi “Laurence Anyways” (2012). Mas precisava conferir esse “Eu Matei Minha Mãe”, sua primeira experiência já como diretor, roteirista e ator principal. Tudo isso com apenas 20 anos! O filme se tornou sensação na sua já tradicional Cannes, mas confesso que percebi certo tom de exagero. Não que o resultado seja ruim – longe disso – mas não se trata de uma revolução, não se lança luz em nada novo. Logo, não estamos falando de nenhuma obra-prima. No entanto, é um trabalho inútil buscar entender esses júris de festivais. Em “Eu Matei Minha Mãe”, Xavier Dolan interpreta Hubert, uma rapaz de 16 anos que se diz incapaz de amar sua mãe. Ela é Chantale (Anne Dorval), uma secretária divorciada que divide o pequeno apartamento com o filho, mas de fato pouco lhe dá importância, preferindo muitas vezes prestar mais atenção em seu programa de TV do que nele. Os dois personagens são muito parecidos em petulância, que resulta num convívio conturbado, mas ao mesmo tempo insistente em esporádicas demonstrações de afeto. Em diversos momentos, Hubert fala diretamente para a câmera sobre a hipocrisia trazida pelo amor incondicional à mãe. Isso é um desafio para nós mesmos. Quem, afinal, nunca bateu boca com nossas matriarcas? A diferença é que alguns demoram mais pra reconhecer que, se existem oscilações nessa relação, é porque também pode existir um amor ali envolvido. “Eu Matei Minha Mãe” é um filme que retrata esses embates de uma maneira não menos tensas, mas com muita sensibilidade. Trata-se de uma boa estreia.

Resumo
Data
Título
Eu Matei Minha Mãe
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.