EX MACHINA – INSTINTO ARTIFICIAL (2015)

Ex Machina – Instinto Artificial | Ex Machina | dir. Alex Garland | Reino Unido | ★★★

Ex Machina Poster

Até pouco tempo atrás eu nem sabia ao certo se iria gostar do filme “Ex Machina – Instinto Artificial”. Trata-se de um trabalho inglês bem desconhecido, lançado diretamente em home vídeo e (se não me engano) em serviço on demand aqui no Brasil. Tentei vê-lo no ano passado umas 3 vezes e, confesso, dormia antes da metade do filme. Finalista ao Oscar na categoria de melhor roteiro original (aparentemente roubou a vaga que seria de Quentin Tarantino por “Os Oito Odiados”), “Ex Machina – Instinto Artificial” é minimalista a ponto de soar charmoso. Logo de início, acompanhamos o tímido Caleb (Domhnall Gleeson) ao ganhar uma oportunidade de passar uma semana com o CEO da empresa em que trabalha. Ao chegar no enorme império de seu chefe, Nathan (Oscar Isaac), ele descobre que vai fazer parte de uma experiência nos moldes do Teste de Turing. Ou seja, Caleb irá socializar com uma robô humanoide criada por Nathan afim de finalmente chegar à meticulosidade da inteligência artificial. A robô é Ava (Alicia Vikander), que vive trancafiada em um quarto e vê em Caleb uma oportunidade de saber como é o mundo do lado de fora. Eu esperava cuirtir bem mais de “Ex Machina – Instinto Artificial”. Até porque foi escrito e dirigido por um grande parceiro de Danny Boyle. Alex Garland foi responsável pelo roteiro de “A Praia” (2000), “Extermínio” (2002) e “Sunshine – Alerta Solar” (2007), além do inteligente “Não Me Abandone Jamais” (2010). O cara é um nerd assumido e não deixa de esconder isso nessa sua estreia por trás das câmeras. Tem menções às tragédias gregas (“ex machina” é um recurso no qual um elemento surge dos céus para resolver todas as pontas de uma história para concluí-la), Wittgenstein e uma forte referência à Stanley Kubrick, a quem Garland se mostrou um seguidor. Pena que eu tenha previsto o que ia acontecer no final do longa, que é mais belo do que qualquer outra coisa. Talvez o reveja daqui alguns anos e perceba que na verdade me faltou um chip para entender melhor. Quem garante?

Resumo
Data
Título
Ex Machina - Instinto Artificial
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.