FERRUGEM E OSSO (2012)

Ferrugem e Osso | De Rouille Et d’Os | dir. Jacques Audiard | França | ★★★★

Ferrugem e Osso Poster

Ferrugem e Osso”, o mais novo filme de Jacques Audiard, é honesto em boa parte do tratamento dado ao romance principal. Romance que, aliás, é formado e destinado pra gente grande. Nada de cafonices, declarações melosas e idealizações. Pobre, sem ter como sustentar a si e ao filho de cinco anos, Ali (Matthias Schoenaerts) vai se refugiar na casa da irmã. Logo ele consegue um bico como segurança numa boate. Em uma confusão que parece ser a rotina do lugar, ele conhece Stéphanie (Marion Cotillard), uma das envolvidas na briga. Ele a leva para casa e a ajuda a se recompor. Mal sabe Ali que, dias depois, Stéphanie sofrerá um grave acidente no parque aquático em que trabalha. O evento custa-lhe as duas pernas, deixando Stéphanie em um compreensível estado depressivo. Ao receber o telefonema da conhecida, Ali irá ajudá-la a se redescobrir nessa nova realidade, além de querer garantir uns trocados nas violentas brigas de rua. A sinopse é realmente pesada e o título “Ferrugem e Osso” faz todo sentido quando presenciamos a transformação dos nossos protagonistas. É interessante, inclusive, traçar um paralelo entre os dois personagens, já que ambos possuem traços contraditórios que ajudam a torná-los ainda mais interessantes. Ali pode até ser um brutamontes, mas ele tem um calcanhar de Aquiles que envolve a necessidade de companhia, ao passo que Céline, embora se torne uma mulher que tem sua mobilidade ameaçada, não deixa de ser uma pessoa forte a ponto de ter total controle de seus sentimentos. Fui descobrir depois que no livro original quem perde as pernas é um homem. Jacques Audiard altera esse importante fato por achar que “O Profeta” (2009) – seu filme anterior – tinha homens demais. Então, ele baixa a taxa de testosterona para dar não só um equilíbrio para seu novo projeto, como ainda projetar uma figura que, como já disse, tem uma grande importância. Um bom filme.

Resumo
Data
Título
Ferrugem e Osso
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

  1. Ah! Assisti esse filme no domingo…

    Gostei, mas tive algumas ressalvas. Não gosto muito do Audiard, acho o diretor frio demais ao retratar os dramas dos seus personagens (é algo até bacana, pois tira aquele “melaço” que o filme poderia ter, mas em alguns momentos acho que tambem atrapalha). E achei que o roteiro tem muitas falhas (que podem ser falhas da edição), afinal, o que aconteceu com a mãe do guri? A esposa do Ali? Como o Ali foi parar naquele “retiro” de lutadores???

    Enfim, não acho que seja um dos melhores de 2012, mas é um bom filme, principalmente por conta da atuação da Cotillard que realmente tá excelente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *