IT – A COISA (2017)

It – A Coisa ​|​ ​It​ ​|​ ​dir.​ Andy Muschietti ​|​ EUA​ ​|​ ​★★★★

It - A Coisa Poster

Não resisti ao hype. Eu tive que ir ao cinema em plena terça-feira para conferir este It – A Coisa. Eu gostei mais do que eu imaginaria gostar, mesmo sabendo que o filme vem batendo alguns recordes de bilheteria, como a melhor estreia num mês de setembro, além de estar entre as maiores arrecadações do ano. É claro que cair nas graças do público não implica necessariamente na qualidade de uma obra (ainda mais se tratando de filmes), mas It foge dessa regra comum, graças em parte ao fenômeno da nostalgia. Para quem gostou da série “Stranger Things”, por exemplo, é um prato cheio. Até porque o seriado deve muito à atmosfera dos livros de Stephen King, do qual It é baseado. Recentemente eu também assisti à minissérie – transformada em filme estendido – “It – A Obra Prima do Medo” (1990), o que comprometeu um pouco a minha experiência com It – A Coisa, porém, nada que fosse um caminho sem volta. Afinal, a história pode ser a mesma, mas existe uma nova roupagem que não dá para negar. Para quem não conhece a história, basicamente é mostrada a aventura de sete amigos – Bill (Jaeden Lieberher), Ben (Jeremy Ray Taylor), Richie (Finn Wolfhard), Mike (Chosen Jacobs), Eddie (Jack Dylan Grazer), Stan (Wyatt Oleff), e Beverly (Sophia Lillis) – na cidade de Derry em 1989, quando algo macabro sob a imagem do palhaço Pennywise (Bill Skarsgård) começa a sequestrar crianças. Os atores mirins são tão bons, que quase abrimos mãos da plausibilidade de desnecessárias cenas de heroísmo amoroso. Fiquei muito mais atraído pelos bons sustos – sim, existem! – e o resgate ao clima oitentista que não poupou nem mesmo a figura da personagem Beverly com uma clara alusão à Molly Ringwald. Ou seja, a galera da minha geração pode ficar muito mais inteirada nas referências do longa. Agora é só apostar se a segunda parte poderá manter ao menos o mesmo nível.

Filmes Relacionados:

Resumo
Data
Título
It – A Coisa
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments