KIDS (1995)

Kids | dir. Larry Clark | EUA | ★★★★

Kids Poster

Kids” até hoje mantém uma grande discussão entre ser cru e banalizado. A ideia do primeiro filme do diretor Larry Clark era fazer um retrato até mesmo semi documental do universo juvenil da periferia nova-iorquina. Para isso, chamou o roteirista de primeira viagem Harmony Korine, que, aos 18 anos, fez este que é um dos mais polêmicos filmes sobre uma geração que atrai estudos até hoje: os jovens hedonistas fatalmente negligenciados. É claro que, num filme como esse, sexo e drogas abarrotam todos os buracos, o que é tudo muito natural. Nesse panorama, conhecemos o skatista Telly (Leo Fitzpatrick), que só pensa em desvirginar garotas. Uma das meninas que cai no seu encanto, Jennie (Chloë Sevigny), o procura atordoada, pois acaba de saber que, logo na sua primeira relação sexual, contraiu HIV. Tema pesado, mas não muito distante. É claro que, falando por hoje, a informação está muito acessível e ser soropositivo não é mais sinônimo de morte iminente, mas, colocando “Kids” em seu contexto adequado, isso tudo chega a ser mórbido. Gostei do filme, muito embora ele tenha se tornado muito mais um objeto de adoração das docas de cineclubes. De todo modo, é impressionante os artifícios utilizados pra tornar tudo muito real. Vemos o enfoque naquelas testas oleosas onde pulula a acne, além de quase sentirmos o fedor característico de suor pubiano. Trash no último. Também ganha relevância por ter revelado não só o jovem escritor Harmony Korine, mas também a sua namorada na época, Chloë Sevigny, e Rosario Dawson também em seu primeiro papel. Outro iniciante, Justin Pierce, apesar do sucesso que lhe rendeu até um prêmio no Independent Spirit Awards, será achado morto em 2000 num hotel após suicídio por enforcamento, aos 25 anos. Para quem curte esses semi documentários que tentam ser, acima de qualquer coisa, subversivos, é importante descobrir “Kids”.

Resumo
Data
Título
Kids
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

3 Comentários

  1. Lembro ainda quando na época assisti Kids, foi um filme muito contundente e não o vi novamente para saber se teria a mesma impressão.

    Grande filme e o Korine trouxe algo dele para “Spring Breakers”

    • Pelo teor, muitos consideraram uma afronta. Saca aqueles filmes “feitos unicamente para gerar polêmica”? Então, Kids foi considerado assim. Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *