KILLER JOE – MATADOR DE ALUGUEL (2012)

Killer Joe – Matador de Aluguel | Killer Joe | dir. William Friedki | EUA | ★★★★★

Killer Joe Poster

Matthew McConaughey parece estar em sua melhor fase. Depois de anos se dedicando às comédias românticas e outros trabalhos de pouco prestígio, ele resolveu dar uma guinada na sua carreira e se firmar como um ator sério. Por enquanto, é em “Killer Joe – Matador de Aluguel” que ele está melhor, encarnando uma figura que, de tão impagável, parece ter saído de um devaneio narrativo dos filmes de Quentin Tarantino. O filme ainda traz, como diretor, o sempre interessante William Friedkin já vovô (está atualmente com 77 anos), mas que não perdeu a maestria no seu trabalho. Chris (Emile Hirsch) está em apuros. O jovem traficante teve um montante de cocaína roubado por sua mãe e agora está prometido de morte por um temível chefão do narcotráfico. Ele vai pedir ajuda para seu pai (Thomas Haden Church) para ajudar-lhe numa quantia de sua dívida e um lugar pra ficar. De olho no seguro de vida da sua mãe, Chris tenta atrair seu pai para um plano de assassinato. Para tal tarefa, ele pretende contratar o já lendário Joe Cooper (Matthew McConaughey), um investigador profissional que faz bicos como matador de aluguel. Joe Cooper pede, como garantia, a ingênua Dottie (Juno Temple), irmã de Chris e a quem Joe se sente atraído. Não é grande exagero dizer William Friedkin está em um de seus melhores trabalhos, pois o cineasta nunca foi um profissional irrelevante. Desde o clássico “O Exorcista” (1973), ele lançou pouco mais de dez títulos no cinema, em grande parte sem grandes repercussões, mas sempre mantendo um nível de importância na sua linguagem. Seus personagens são cada vez mais indiferentes à realidade que insiste em esmagá-los. Os últimos vinte e cinco minutos (contagem sem precisão) de “Killer Joe – Matador de Aluguel” – que é baseado em peça de Tracy Letts – é mise-en-scène em seu estado puro. Já é um dos grandes destaques desse ano que está apenas começando.

Resumo
Data
Título
Killer Joe – Matador de Aluguel
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

2 Comentários

  1. Eu demorei tanto para assistir esse filme, alias, ele demorou muito para entrar em cartaz nos Estados Unidos e mais ainda aqui (só essa semana) e o fim foi uma grata surpresa, fico muito feliz de assistir Friedklin ainda em forma e sim, a famosa cena do frango é um espetáculo 😀

  2. De fato, é um dos filmes mais relevantes do cinema norte-americano dos últimos tempos. É um filme que desafia e talvez por isso não tenho agradado a todos, mas como disse na minha crítica, quem se propor a ver, não vai esquecer tão cedo.

    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.