LADY MACBETH (2016)

Lady Macbeth | dir. William Oldroyd | Reino Unido | ★★★

Lady Macbeth Poster

É de suma importância não passar vergonha confundindo esse filme com qualquer coisa atrelada à Shakespeare. Ou melhor. Até pode ter algo a ver, mas deve ser muito mais como referência do título. Definitivamente não é uma adaptação da obra do escritor inglês, e sim de um russo chamado Nikolai Leskov, que escreveu Lady Macbeth of Mtsensk para criticar o patriarcado da sociedade na época. Para o filme, a Rússia foi transportada para o Reino Unido vitoriano para acompanharmos as peripécias de Katherine (Florence Pugh), uma jovem que casou sem amor com um homem que sequer cumpriu as obrigações matrimoniais, se é que vocês entendem. A impressão que dá é que ele a odeia, e Katherine fica mais do que aliviada quando o marido – assim como o seu sogro – simplesmente desaparece para atender a um suposto chamado de guerra. Enquanto fica sozinha e entediada na sua enorme casa, Katherine mantém uma relação extraconjugal com Sebastian (Cosmo Jarvis), o cavalariço da propriedade. Dessa traição que abala a comunidade, coisas terríveis vão acontecendo ao longo do caminho. Eu não estava achando grandes coisas desse Lady Macbeth até mais ou menos o meio do filme, quando a tensão aumenta um pouquinho. É verdade que não dá para não se surpreender com as decisões calculistas da anti-heroína, que é interpretada com muito destaque pela iniciante Florence Pugh (por este trabalho ganhou prêmios em festivais da Inglaterra e arredores). Se é que dá para contar, tem até uma cena envolvendo o assassinato a sangue frio de um animal que, por favor, não aguento assistir. O problema maior é que Lady Macbeth é distante demais. Para cada reviravolta, são muitos minutos de apatia. Quem se deu melhor nesse projeto foi o diretor William Oldroyd, que está aqui em seu primeiro trabalho em longa-metragem, e parece que vai longe devido aos elogios que vem recebendo. A obra é bem bonita. E receio que só.

Resumo
Data
Título
Lady Macbeth
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments