LARANJA MECÂNICA (1971)

Laranja Mecânica | A Clockwork Orange | dir. Stanley Kubrick | EUA | ★★★★★

Laranja Mecânica Poster

As exibições que o CineSesc anda fazendo de  “Laranja Mecânica” há duas semanas serviram para mostrar que a obra não envelheceu nada. Muito pelo contrário.

Na história filmada com maestria por Stanley Kubrick, acompanhamos as estripulias causadas pelo adolescente rebelde Alex (Malcolm McDowell), um garoto-problema que comanda uma gangue noturna. Fã inveterado de Ludwig Van Beethoven e sem grandes responsabilidades, ele aterroriza suas vítimas saqueando casas. Depois de ser traído por sua trupe, ele é capturado e levado para um presídio de segurança máxima. Considerado altamente pernicioso, Alex se voluntaria por livre e espontânea vontade no método Ludovico, que se baseia em uma série de mecanismos que farão com que ele tenha sua natureza alterada e seja, a partir daí, ressocializado. O que ele não esperava é que o experimento iria acarretar sérios efeitos colaterais.

Baseado no icônico livro de Anthony Burgess, “Laranja Mecânica” empenha-se em ser um verdadeiro clássico cuidadosamente pensado. Das cores estouradas que promulgam a sua beleza estética e as cenas que denotam extrema habilidade profissional (reparem na primeira cena em que o bando de Alex vão atacar um mendigo, em específico as sombras dos algozes no chão, alardeando a chegada de uma violência anunciada). A violência incomoda não só pelo ato em si, mas também porque enxergamos até certo lirismo no bárbaro, no inconcebível.

Uma das grandes sacadas de “Laranja Mecânica” é, de fato, uma curiosa discussão sobre a origem do mal. Alex passa por uma bateria de processos que visam aniquilar sua natureza arredia. No entanto, o que vai acontecer é o corte de seu livre arbítrio, já que ele não conseguirá reagir aos perigos quando ele sai da prisão. Numa leitura moral, somos nós mesmos, ali, diante da gente. O que nos garante que, assim como Alex, não estamos sendo usados como fantoches políticos? O que nos garante que não estejamos todos sendo domados? O que nos garante que essa foi a melhor maneira encontrada para apaziguar a sociedade? Por essas e outras que não podemos negar a qualidade de um filme que ainda nos incita tanto. “Laranja Mecânica” continua perfeito em sua causa, na invocação dos questionamentos.

Resumo
Data
Título
Laranja Mecânica
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *