MAMA (2013)

Mama | dir. Andrés Muschietti | EUA | ★★

Mama Poster

Sim, “Mama” tem o nome do amado Guillermo Del Toro nos créditos, mas NÃO é dirigido por ele. A confusão é feita não só pela presença de seu nome no pôster que estava afixado no cinema ou no marketing usado pelo filme de maneira pesada mundo afora, mas o filme em si tem alguns dos elementos reverenciados pelo diretor. Esses elementos ficam resumidos no tom de fábula que assalta a história e em alguns aspectos sombrios recorrentemente explorados aqui. Contudo, Del Toro está aqui no papel de produtor executivo, aquele cara que vai captar os recursos para que uma obra seja desenvolvida. O diretor da fita é o argentino Andrés Muschietti, que tornou “Mama” uma versão estendida de seu curta “Mamá” (2008).

Após um escândalo envolvendo seu irmão gêmeo – que matou sua mulher e sumiu com as duas filhas pequenas -, Lucas (Nikolaj Coster-Waldau) nunca desistiu de encontrá-los, embora as chances de que estejam com vida tenham se tornado mínimas. Cinco anos depois, ele é avisado de que as duas crianças (Megan Charpentier e Isabelle Nélisse) foram encontradas em uma cabana e, por terem sido deixadas ali muito pequenas, acabaram adquirindo aspectos de meninas-lobo. Após uma breve socialização, elas são adotadas pelo tio e sua namorada (Jessica Chastain). Além da luta judicial travada pela tia materna das garotas e o estranho interesse de um médico psiquiatra, a nova família tem que lidar com uma espécie de força oculta, que cuidou das meninas durante o período da cabana e fará de tudo para tomá-las de volta.

Bom, o que ficou claro pra mim é que “Mama” vai definitivamente agradar aos fãs do gênero na variação do terror nipônico importado. Os clichês são muitos e não tem como fugir deles, embora o tom sombrio e a fábula já citada apresentem algumas cenas interessantes. Porém, quando a história se situa no tempo presente, as decepções são derradeiras. O “terror de CGI” vai decepcionar enormemente a outra parcela de público, que não está muito interessado em fantasmas gráficos desengonçados e que possuem histórias que justificam um terror aparente, e foi esse o ponto que mais me incomodou.

Resumo
Data
Título
Mama
Avaliação
21star1stargraygraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

  1. Acho que o maior problema desse filme é quando vemos atal MAMA, ali tudo é destruído.

    É um terrorzinho básico mas entre as tosqueiras do gênero eu até acho que salvaria ele, passaria por média arrastado e aproximado heheheh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *