MINHAS MÃES E MEU PAI (2010)

Minhas Mães e Meu Pai | The Kids Are All Right | dir. Lisa Cholodenko | EUA | ★★★

Minhas Mães e Meu Pai Poster

Nos últimos anos, o cinema independente vem se tornando cada vez mais visado. Diretores iniciantes se destacam e atores consagrados aceitam papéis nesses filmes menores (para os padrões de Hollywood) ganhando bem menos por puro prestígio e por ter chances significativas de serem premiados. A premissa de “Minhas Mães e Meu Pai” é a seguinte: Nic (Annette Bening) e Jules (Julianne Moore) são duas mulheres que estão há mais de vinte anos casadas. Cada uma teve uma gestação de proveta e deram à luz duas crianças. São eles a tímida Joni (Mia Wasikowska) e Laser (Josh Hutcherson), um rapaz de quinze anos irresponsável e com o desejo de conhecer seu pai biológico (que curiosamente é o mesmo que o da sua irmã). Por ser já maior de idade, Joni tem por direito entrar em contato com a clínica de fertilização e declarar interesse na identidade de seu pai. Ele é o boa praça Paul (Mark Ruffalo), dono de um restaurante que produz seus próprios ingredientes vegetais. Sem raízes familiares, ele vê na aproximação de seus filhos (e suas mães lésbicas) uma oportunidade de conhecer laços que antes desconhecia. Histórias interessantes como essas são um grande risco se não tiver um andamento contido. Transformar os protagonistas em pessoas libertárias pode ser viável para um público igualmente libertário. Porém, até mesmo esse público pode sentir o exagero de ingredientes “interessantes”. Todo esse esforço para ser “diferente pelo diferente” reserva boas coisas. A principal delas, é claro, são as atuações, com destaque para Annette Bening, merecedora de todas as honrarias por encontrar o tom certo de homossexual sem parecer uma caricatura. “Minhas Mães e Meu Pai” serve justamente para apreciar esse elenco. Mesmo com uma virada dramática previsível e buracos na história, ainda é possível se emocionar em agradáveis momentos como um jantar servido numa boa conversa regada a vinhos e risadas.

Resumo
Data
Título
Minhas Mães e Meu Pai
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

2 Comentários

  1. Concordo bastante com você, é o filme que tenta ser cool e indie toda hora. Mesmo assim, consegue ser bom e emocionar.

    Só não entendo tantas indicações a prêmios.

  2. Tenho dois motivos para assistir esse filme:
    1°, a indicação ao Oscar desse ano;
    2°, a minha querida Mia Wasikowska, que desde a sua participação em In Treatment, me apaixonei pelo trabalho da atriz…
    Bom, o 3° motivo é o resto do elenco, que é tão bom que mal preciso comentar. Afinal, você já assistiu In Treatment?
    Uma das melhores e mais inovadoras séries da nossa querida HBO, na minha opinião. Bom, é um remake de uma série aclamada pela crítica israelense, que eu também pretendo assistir um dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *