MÚSICA DO CORAÇÃO (1999)

Música do Coração | Music of the Heart | dir. Wes Craven | EUA | ★★★

Música do Coração Poster

Alguém consegue imaginar um filme edificante dirigido por Wes Craven? O diretor, estabelecido como um dos maiores nomes do terror teenager (“A Hora do Pesadelo”, “A Maldição dos Mortos-Vivos”, “Pânico”) fez este que é o único drama de sua filmografia. Narra a situação real vivida pela violinista Roberta Guaspari (Meryl Streep), que depois de ser abandonada pelo marido para viver com uma ex-amiga, volta para a casa de sua mãe com os dois filhos pequenos. Por ter sido casada com um capitão da Marinha, ela nunca criou raízes em nenhum lugar e dedicou sua vida a cuidar dos garotos, o que dificulta ainda mais na tentativa de procurar emprego. Com a ajuda de um antigo colega de escola (com quem irá engatar um romance), ela consegue uma chance de lecionar numa escola na periferia de Nova York. Nós ficamos meio ressabiados com essa coisa mercadológica de dizer que tal filme foi “baseado em fatos reais”, por isso é muito indicado fazer uma breve pesquisa pra saber até onde podemos acreditar. Pelo que levantei a protagonista do filme, Roberta Guaspari, realmente fez história ao praticamente mudar o currículo do ensino médio do país e lutar em favor das aulas de violino. O concerto no Carnegie Hall, que contou com a presença de monstros do instrumento como Isaac Stern, Itzhak Perlman e Arnold Steinhardt, aconteceu de verdade e tem até vídeo no YouTube pra provar. No entanto, muitas das passagens são inevitavelmente deturpadas para fins dramáticos. Difícil imaginar, mas o papel central de “Música do Coração” quase foi parar nas mãos de Madonna. Seria no mínimo um filme completamente diferente. Por sinal, Meryl Streep talvez seja o principal fator de interesse na fita numa rápida avaliação, logo depois vem a luta de sua personagem descrita na sinopse. Recomendável principalmente para os fãs mais devotos de uma das atrizes mais talentosas do cinema americano.

Resumo
Data
Título
Música do Coração
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

2 Comentários

  1. Vi esse filme faz tanto tempo. Não é ruim. Adoro a Meryl Streep, mas a Madonna no papel talvez tivesse ficado mais interessante (não me mate!). E na boa? “A Hora do Pesadelo”, pra mim, foi o ápice de Wes Craven (de novo…não me mate!).
    Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.