NA ESTRADA (2012)

Na Estrada | On the Road | dir. Walter Salles | EUA | ★★★★

Na Estrada Poster

É curioso notar que podem passar gerações, mas On the Road, o livro, continua a encantar os jovens. As razões para tal fato são apontadas por inúmeros estudiosos de Jack Kerouac, mas a mais clara é a forma como ele estimula um desejo que grande parte dos jovens tem ou já teve: largar tudo, viajar, conhecer o maior número de pessoas e lugares possíveis e festejar sem motivo algum. Essa efervescência juvenil resumida em miúdos ficou conhecida como o “movimento beat”. Arquitetado para ser levado às telas há anos pelo diretor Francis Ford Coppola, “Na Estrada” narra as andanças de um grupo de jovens intelectuais pelos EUA. São eles: Sal Paradise (Sam Riley) – pseudônimo do próprio Jack Kerouac -, o também escritor Dean Moriarty (Garrett Hedlund) e sua volúvel companheira Marylou (Kristen Stewart). Em meio a essa road trip, eles se deparam com outros cabeças conhecidos como “beatniks”, como o passional Carlo Marx (Tom Sturridge), o escritor-guru Old Bull Lee (Viggo Mortensen) e o músico boêmio Walter (Terrence Howard), dentre outros interessantes personagens. Mais uma vez trabalhando ao lado do roteirista Jose Rivera (com quem já foi colega em “Diários de Motocicleta”), Walter Salles impõe seu estilo tão peculiar de apresentar os filmes de estrada, como bem vimos também em “Central do Brasil”, um dos trabalhos mais bucólicos do nosso cinema. E para salientar ainda mais sua competência como diretor, ele consegue arrancar uma atuação reveladora de Kristen Stewart. Uma grande surpresa que aponta um fio de esperança para a mediana atriz. Ensandecido como deve ser, “Na Estrada” não decepciona. E, mesmo sabendo que os adoradores de Jack Kerouac (e do movimento beat como um todo) ainda possam fazer drama em muitos aspectos, é nítido que o filme cumpre o que promete, mesmo sendo longo e cansativo num primeiro contato. Que a carreira internacional de Walter Salles continue nesse rumo que vem tomando.

Resumo
Data
Título
Na Estrada
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

  1. Cara, teu texto tá muito bom, mas dessa vez vou ser chato e discordar…hehe
    Eu não curti muito o filme, acho um trabalho cheio de pretensões que não cumpre com tanta eficiencia e lembro que na época que assisti até me irritou a maneira como a trama apresenta os personagens, como hippies de botiques, descontextualizando a tématica. No entanto, tenho vontade de rever para comprovar minha primeira impressão. Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.