O CLUBE (2015)

O Clube | El Club | dir. Pablo Larraín | Chile | ★★

O Clube Poster

Pois é. Eu não gostei tanto assim de “O Clube”. O filme chileno fez um notável estardalhaço nos cinemas cult de São Paulo, com direito a boas críticas e inúmeros amigos recomendando a obra. Demorei um pouco para conferir, mesmo com a insistência do bom senso me indicando que eu não me decepcionaria. Estava enganado. Eu confesso que nos primeiros 40 minutos, “O Clube” estava me agradando em diversos aspectos. A temática era interessante, o clima soturno e frio (evidenciado pelo tom azulado) e situações extremas logo depois de um ataque de palavras numa cena em que não gostaríamos de estar presentes. Era como se o Chile tivesse bebido da água do cinema romeno de Cristian Mungiu (dos ótimos “4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias” e “Além das Montanhas”). No entanto, tudo o que parecia ser o início de grandes momentos foi se repetindo, e os personagens passaram a tomar medidas incompreensíveis. Tudo isso numa trama bem vagarosa. A história de fato é interessante. Você já parou pra pensar onde vão parar os sacerdotes que são excomungados pela Igreja Católica após escândalos de pedofilia? Segundo esse filme de Pablo Larraín (o mesmo do destacável “No”, de 2012) eles continuam sendo sustentados pela instituição, vivendo reclusos numa espécie de prisão domiciliar nos chamados “clubes”. No clube do filme vivem 4 ex-padres em companhia da Irmã Mónica (Antonia Zegers). Todos eles são conscientes do ato que fizeram, e sofrem retaliações da sociedade, principalmente de um homem que sofreu abusos durante a infância. A chegada do Padre Garcia (Marcelo Alonso) pode pôr fim as regalias dos sacerdotes. “O Clube” tem suas surpresas (poucas, mas tem) e desenvolve bem o impacto causado pelos atos ruidosos desses criminosos da alma. Lembrem-se que em “Spotlight – Segredos Revelados” (2015), uma das vítimas de um padre pedófilo diz que o algoz não comete um abuso somente físico, mas também da fé. E as consequências são desastrosas para essas crianças. O meu problema com “O Clube”, repito, é a sua insistência em algo que inicialmente parecia uma boa largada. Talvez tenha me faltado um pouco mais de paciência. Ou não.

Resumo
Data
Título
O Clube
Avaliação
21star1stargraygraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *