O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA (2012)

O Espetacular Homem-Aranha | The Amazing Spider-Man | dir. Mark Webb | EUA | ★★★

O Espetacular Homem-Aranha Poster

Não se trata de uma continuação, também não sei se deveria ser taxado como um reboot (embora, a rigor, seja isso mesmo). O fato é que o filme nada mais é do que uma “recontagem”. Sim, se você assistiu ao ótimo “Homem-Aranha” (2002), acredite, a essência é a mesma. Nessa nova (?) história, Peter Parker (Andrew Garfield) é um adolescente tímido, de poucos amigos, mas com um visual, digamos, “menos nerd”. Ele adota o estilo skatista, usa lentes de contato e até arrisca enfrentar o macho alfa da escola para proteger outro aluno acuado. Ao invés de Mary Jane, ele mantém uma paixão platônica por Gwen Stacy (Emma Stone), que trabalha no laboratório do Dr. Curt Connors (Rhys Ifans). Que estuda as possibilidades de cruzamento de duas espécies diferentes nos seres humanos. Erros ou acertos à parte, tanto Peter, ao ser picado por uma aranha radioativa, quanto Dr. Connors – que sofre uma mutação que o transforma no Lagarto (The Lizard) – provam o que pode acontecer. A questão bem/mal aqui vai se revelar no momento em que o próprio Dr. Connors entrar no dual entre a crença na humanidade e sua total corrupção. Não que o “O Espetacular Homem-Aranha” seja um desastre completo. Em alguns momentos – embora pontuais – eu me senti completamente absorto no filme, a ponto de rir de algumas piadas e me divertindo nos momentos de tensão. Mas eu confesso que a primeira hora do filme poderia ser condensada ainda mais, para não ficarmos torrados por uma trama que nós já conhecíamos até bem, visto que a versão de 2002 contou de uma maneira mais do que satisfatória. Algumas pessoas vão simplesmente ignorar a produção e outras vão apostar, principalmente para quem é fã do herói. Mas, o que não há como negar, é que “O Espetacular Homem-Aranha” é o caça-níquel mais descarado do ano.

Resumo
Data
Título
O Espetacular Homem-Aranha
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

8 Comentários

  1. Eu confesso que nunca vi um filme do Homem Aranha. Mas tenho recortes de gibis velhos dele pelo quarto.

    Logo, as informações do teu post foram novas para mim.
    Abraços

  2. Eu assisti a esse fiilme e adoreii gentii.
    é muitoo bom, é uma historiia que faz sentido, bem diferentee dos outros filmes do Homem Aranha neh, mas é claro, porquee este HOMEM ARANHA é liindo di maiis gentii, para

  3. Para um “caça-níquel” descarado, como você citou e, digo mais, para um filme desnecessário e genério até que sua cotação foi bem generosa.

    Não chega a ser um filme ruim e existem lá seus (poucos) pontos positivos, mas acho um erro esse “reboot” (recontagem, reinicio, enfim).

    Insere alguns elementos diferentes na trama mas em sua essência é o mesmo filme, a mesma história…

    • É, fui generoso na cotação sim … mas é que ser um caça-níquel descarado não é um demérito, desde que faça jus ao gênero em que queira se encaixar.

  4. Eu me prontifico. Manda um e-mail pra mim, se preciso for. 🙂

    Gostei muito da crítica. A parte sobre a quantidade de roteiristas X a qualidade servida expressa todo o meu sentimento (sobretudo quando se trata de um personagem que já tem quase 50 de estrada e já se sabe como e o que escrever de maneira bem sucedida, convincente e mais atraente – os caras tinham o Avi Arad e até o Stan Lee no projeto, pô. Imperdoável! rs).

    Não me decepcionou ao ponto de ter raiva porque é o começo de um novo percurso. Faltou arroz com feijão nesse aí. É torcer pelo 2 agora… rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *