O ESTRANHO QUE NÓS AMAMOS (2017)

O Estranho que Nós Amamos | The Beguiled | dir. Sofia Coppola | EUA | ★★★★

O Estranho que Nós Amamos Poster

Eu sei que Sofia Coppola não é nenhuma unanimidade. E confesso que, apesar de não considerar nenhum de seus filmes uma obra-prima, tenho um grande apreço pela diretora, que basicamente fez sua carreira em cima de filmes que retratam personagens que se sobressaem de alguma forma diante do tédio. Foi assim com as irmãs Lisbon em “As Virgens Suicidas” (1999), dois norte-americanos em meio ao choque cultural no Japão em “Encontros e Desencontros” (2003) ou com uma figura histórica em “Maria Antonieta” (2006). Já deu pra sacar que ela gosta de tratar desses personagens inquietos por estarem de certa forma desconectados com o mundo. Não seria diferente com seu novo filme, O Estranho que Nós Amamos, que lhe rendeu o prêmio de melhor diretora no último festival de Cannes, um prêmio histórico por Sofia ser apenas a segunda cineasta mulher a faturar a honraria. O filme é adaptado da obra de Thomas Cullinan (1919 – 1995), que já teve uma adaptação para o cinema com o mesmo nome em 1971, por sua vez estrelado por Clint Eastwood e Geraldine Page. A história se passa durante a Guerra Civil Norte-Americana, em Virginia. Um internato feminino com pouquíssimas alunas tem o cotidiano afetado com a chegada de um soldado ianque (Colin Farrell), que está ferido na perna. A responsável pelo local (Nicole Kidman), sua braço direito (Kirsten Dunst) e a aluna mais velha (Elle Fanning) passam a suscitar um ambiente de ciúmes e competição, que inevitavelmente poderá causar alguns problemas. O clima de O Estranho que Nós Amamos é soturno, claustrofóbico. Quase não há trilha sonora e a intenção é justamente causar um certo desconforto em quem assiste. Eu fiquei atraído pela situação, embora eu reconheça que o personagem de Farrell é estranho, que não tem a sua ambiguidade tão explorada quanto poderia render. Ainda assim, é um trabalho de beleza incontestável. E sim, pode me chamar de fanboy.

Resumo
Data
Título
O Estranho que Nós Amamos
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments