O LUGAR ONDE TUDO TERMINA (2013)

O Lugar Onde Tudo Termina | The Place Beyond the Pines | dir. Derek Cianfrance | EUA | ★★★

O Lugar Onde Tudo Termina Poster

Já na sequência inicial de “O Lugar Onde Tudo Termina”, logo prevemos que se trata de um filme nos moldes de “Drive” (2011). Até o personagem que Ryan Gosling interpreta se aproxima bastante do dublê que ele interpretara dois anos antes. As comparações, no entanto, ficam por aqui. Nesse caso, o filme, que possui um início promissor, vai ficando refém de algumas apostas arriscadas da história, que degringola a ousadia do roteiro pela discrepância do tempo e inabilidade dos fatos. Luke (Ryan Gosling), como já havia começado a contar, é um sujeito de poucas palavras, mas intenso em suas escolhas e ações. Ele trabalha em um circo itinerante e, de passagem por uma cidade interiorana, passa a noite com a latina Romina (Eva Mendes). Um ano depois, ao tentar reencontrar a garota, ele descobre que ela teve um filho. No entanto, Romina se encontra casada com outra pessoa e ferida por ter sido de certa forma abandonada pelo pai de seu filho. Disposto a mudar essa impressão, ele larga o seu emprego no circo e, não tendo outras grandes oportunidades de ganhar dinheiro, aceita a proposta de assaltar bancos. “O Lugar Onde Tudo Termina” tem muitas outras camadas, e acredito que a sinopse que fiz logo acima não dá conta nem da metade. Você terá que assistir pra saber melhor do que estou falando. As viradas na estória, apesar de impressionar por um lado, acaba sendo um risco vendido por um preço muito alto. Claramente dividido em três partes, a sensação é que, de acordo com que vai avançando nesses núcleos, o filme vai se desencontrando um pouco. O que era desconcertante vai ficando estranho, e o que estava funcionando vai se perdendo. Isso se potencializa quando nos deparamos com a duração da fita. 140 minutos é muito tempo num filme que pretende desenvolver, basicamente, o processo da culpa em todas as suas potencialidades.

Resumo
Data
Título
O Lugar Onde Tudo Termina
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

2 Comentários

  1. Realmente tem seus pontos fortes e o início é mesmo muito bom, entretanto, acho que perde muito a força a partir do segundo ato que, se fosse um filme solo até seria interessantezinho, e vai piorando quando chega no terceiro ato.

    No geral achei apenas um filme regular

  2. Tem bastante ousadia, e admiro o Ciafrance por isso, mas também sobra pretensão, como pode ser atestado na gordura da metragem, longa além do necessário. Mas a reviravolta lá pela metade foi particularmente chocante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *