O PASSADO (2013)

O Passado | Le Passé | dir. Asghar Farhadi | França | ★★★★

O Passado Poster

O cineasta iraniano Asghar Farhadi conquistou o mundo inteiro com seu filme anterior, o premiado “A Separação” (2011), uma verdadeira unanimidade. As atenções foram voltadas novamente para ele quando anunciou um novo projeto na França, mas que iria seguir as mesmas diretrizes de todos os seus outros trabalhos. “O Passado”, o tal projeto anunciado, estreou com louvor em Cannes, resultando em prêmio ecumênico e melhor atriz. O filme segue a mesma linha narrativa que ficou marcada em “A Separação”, cuja responsabilidade de julgamento é passada para o espectador.

O conflito se inicia quando Ahmad (Ali Mosaffa) vai de Teerã para a França a fim de formalizar o seu divórcio com Marrie (Bérénice Bejo), com quem já está separado há quatro anos. Lá, ele se vê numa situação caótica. Marrie está morando com as duas filhas de seu primeiro casamento. A mais velha, a adolescente Lucie (Pauline Burlet), é contra o atual relacionamento de sua mãe. Isso porque Samir (Tahar Rahim), que tem um filho de aproximadamente oito anos, é casado, mas sua esposa encontra-se em estado vegetativo no hospital por conta de uma tentativa de suicídio. A delicada situação resulta em embates entre todos os personagens.

Asghar Farhadi demonstra aqui todo seu poder de narrativa, fazendo com que a história vá ficando cada vez mais rica e, ao mesmo tempo, intrincada. Não será preciso fazer julgamentos morais quando a situação pede, afinal, ele mesmo faz questão de apresentar as razões de cada peça do jogo. Isso torna a experiência de ver “O Passado” muito válida, mesmo que já não seja nenhuma novidade no estilo do autor. As metáforas visuais também apresentam um cuidado bastante peculiar, desde a parede de vidro que separa os personagens centrais no aeroporto (impossibilitando o entendimento entre eles) até a tinta fresca da casa em reforma. É como se a vida dos personagens ficasse numa constante crise de comunicação e mudança de realidade.

O Passado” pode decepcionar um pouco por conta do final um tanto quanto descompassado e até mesmo contraditório, mas é inegável que seja mais um exemplo do talento irrevogável de Asghar Farhadi.

Resumo
Data
Título
O Passado
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *