O PODEROSO CHEFÃO (1972)

O Poderoso Chefão | The Godfather | dir. Francis Ford Coppola | EUA | ★★★★★

O Poderoso Chefão Poster

Falar de grandes clássicos pode ser fácil ou difícil. Tudo vai depender de como você encara isso. Pode ser fácil por um lado, já que elogiar é bem prático e certamente a obra traz inúmeras informações sobre o contexto em que foi desenvolvida. Em contrapartida, muitas vezes elogiar nada mais é do que chover no molhado. O que dizer de um filme que é amado há 40 anos? Creio que não existe mais nada de novo para falar sobre “O Poderoso Chefão”, este que está no topo da minha lista de filmes preferidos há muitos anos. O via recorrentemente e, depois de muito tempo sem revisitá-lo (conheço a história de cor e salteado), peguei para revê-lo sem nenhuma pretensão. E que filme! São pouco mais de três horas que passam voando e uma abordagem formidável sobre o a máfia das famílias nova-iorquinas na década de 40.

Nesse contexto, encontra-se a família Corleone, cujo patriarca, Don Vito Corleone (Marlon Brando), comanda uma série de negócios clandestinos ligados aos jogos. Ele tem quatro filhos: o estourado Sonny (James Caan), o avulso Fredo (John Cazale), a recém-casada Connie (Talia Shire) e o herói de guerra Michael (Al Pacino), o único mais afastado dos negócios da família e é apaixonado pela namorada Kay (Diane Keaton). Além disso, Vito mantém sempre por perto seu consigliere Tom Hagen (Robert Duvall), advogado que ele tem como um filho. Os problemas de Don Vito se iniciam quando as poderosas e barulhentas famílias italianas que comandavam Nova York resolvem investir em narcóticos e querem aproveitar a proteção legal e influência política do chefão. Diante da negativa do “padrinho”, a família Tattaglia resolve iniciar uma guerra entre clãs, onde pode haver muito derramamento de sangue das duas partes. Em meio a isso, Michael, o filho que antes renegava os negócios nada ortodoxos da família, pode se ver obrigado a tomar uma posição, iniciando daí a sua própria história dentro da máfia italiana erradicada nos EUA.

Motivos para amar “O Poderoso Chefão” é o que não faltam. Adaptação da festejada obra de Mario Puzo (1920-1999), o filme conseguiu ser absurdamente fiel às concepções literárias que pairavam na obra da qual foi baseada.  Para quem ainda insiste na blasfêmia e nunca assistiu à essa obra-prima, recomendo que faça o quanto antes. É indispensável a experiência de ver um filme que traça o dilema entre negócios (independente de ser legal ou não) e a importância da família, cerne tão valorizado pelos italianos. Veja, sinta e depois me diz o que achou. Afinal, “O Poderoso Chefão”, como todo o poderio em narrativa e representatividade na história do cinema, deve ser visto, comentado e, sobretudo, amado.

Filmes Conectados:

O Poderoso Chefão II (1974)
O Poderoso Chefão III (1990)

Resumo
Data
Título
O Poderoso Chefão
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *