OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES (2009)

Os Homens Que Não Amavam as Mulheres | Män Som Hatar Kvinnor | dir. Niels Arden Oplev | Suécia | ★★★

Os Homens Que Não Amavam as Mulheres Poster

Os Homens Que Não Amavam as Mulheres” estava lá disponível no Netflix há eras, sempre com aquele ar convidativo para mim. Já havia visto – e gostado muito – de “Millennium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres”, a versão norte-americana dirigida por David Fincher. Mas precisou uma amiga ir lá em casa para me entusiasmar com a versão original sueca da trilogia de sucesso do escritor Stieg Larsson (1954-2004). A amiga gostou bem mais do que eu, ao ponto de considerar a anti-heroína da história uma espécie de modelo a ser seguido, no que se refere à sua autossuficiência até mesmo feminista. A trama é praticamente a mesma da americana (o que é óbvio, pois são versões de uma mesma obra). Recém-condenado por difamar um magnata sueco numa de suas reportagens, o jornalista Mikael Blomkvist (Michael Nyqvist) é chamado pelo chefe da família Vanger (cujo membros moram numa ilha no Norte da Suécia) para investigar o desaparecimento de sua sobrinha, que sumiu misteriosamente 40 anos antes. Os suspeitos são nada menos do que os próprios familiares. Para ajudá-lo, entra em cena a cyber punk Lisbeth Salander (Noomi Rapace), uma espécie de investigadora virtual de passado nebuloso, que aos poucos se aproxima de Mikael e sua tarefa quase impossível. Confesso que o filme tem sim as suas qualidades. Somente o fato de ter 2h30 de duração que passam voando já é um mérito digno de ser levado em consideração, mas para quem está saturado de alguns chavões de filmes investigativos pouco podem se surpreender. É impressionante como aparentemente na Suécia uma pessoa pode sumir e, quarenta (!) anos depois, muitas das pistas ainda podem se encontrar quase intactas. Mas voilá. Pode ser que são esses os elementos responsáveis pelo sucesso da franquia. O que mais gostei em “Os Homens Que Não Amavam as Mulheres” é, sem sombras de dúvidas, a construção de Lisbeth Salander enquanto figura inquietante e muito bem resolvida.

Filmes Relacionados:

Millennium – Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (2011)

Resumo
Data
Título
Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Um comentário

  1. Estou na mesma situação que você estava a pouco tempo, sempre que abro o Netflix tá lá esse filme na minha lista para assistir e nunca tomo coragem de dar o play.

    Eu assisti e gostei muito da versão do David Fincher mas lembro que na época muitos disseram que o original sueco é melhor.

    Pelo visto são ambos muito parecidos (deméritos para Fincher?) e talvez isso não ajude muito a apreciar o “original” sueco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *