OS INCRÍVEIS (2004)

Os Incríveis ​|​ ​The Incredibles​ ​|​ ​dir.​ Brad Bird ​|​ ​EUA ​|​ ​★★★★★

Os Incríveis Poster

Por muito tempo, se alguém me perguntasse qual era o meu filme preferido da Pixar, eu respondia que era este Os Incríveis, uma animação inteiramente calcada na aventura, mas também com muito bom humor e discussões acerca da responsabilidade que é manter a família sempre unida. Agora que estou em meio a um desafio em ver todos os filmes produzidos pela Pixar, vou tirar a teima e saber se a minha preferência ainda se mantém. Por enquanto, o que posso adiantar é na minha revisita Os Incríveis se manteve em altíssimo nível. É impressionante como o roteiro é redondinho, com todos os pontos sendo colocados em favor de uma história que não perde o seu ritmo. A aventura citada é o da família Incrível, que foi marcada pela decisão do governo norte-americano em manter os super-heróis no anonimato após uma série de complicações. Quinze anos depois, o antigo Sr. Incrível, Bob Pêra (Craig T. Nelson), leva uma vida chata como corretor de seguros, enquanto a esposa (Holly Hunter), ex-ElasticGirl, vive tranquilamente como dona-de-casa e mãe de três filhos, sendo os mais velhos adolescentes que também tem superpoderes (o garoto tem ultra velocidade e a garota tem o poder da invisibilidade). Todos os integrantes da família terão que se juntar para defender a cidade dos ataques do vilão Syndrome (Jason Lee). O diretor e roteirista Brad Bird (“O Gigante de Ferro”, “Ratatouille”) fez um trabalho impressionante não só em criar esse universo tão bem elaborado, mas também de ter uma noção calculada de situar o espectador em cada etapa que o filme vai nos levando. E tudo isso sem perder aquela química com a linguagem que a Pixar tem de fazer filmes que divertem a molecada, mas sem entediar os adultos. E eu acho que essa a mágica que a produtora costuma acertar na maioria das vezes. Anseio agora pela continuação do filme que está prometida para 2018!

Resumo
Data
Título
Os Incríveis
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.