PARA ELLEN (2012)

Para Ellen | For Ellen | dir. So Yong Kim | EUA | ★★★

Para Ellen Poster

Exibido (se não me engano) na última Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, “Para Ellen” passou batido por muita gente, mas deve ganhar alguns admiradores por aqui depois de cair na rede sem ter tido sequer menção sobre lançamento nos cinemas ou em home vídeo. Seu grande trunfo é também seu principal chamariz, e o nome dele é Paul Dano. De esquisitão seguidor de Nietzsche em “Pequena Miss Sunshine” (2006) a escravocrata bizarro em “12 Anos de Escravidão” (2013), o cara enfileirou uma série de papéis tensos, sem esquecer exemplos como “Sangue Negro” (2007) e “Os Suspeitos” (2013).

Em “Para Ellen”, Dano interpreta Joby Taylor, líder de uma banda de rock que volta à sua gélida cidade natal para acertar o divórcio com a primeira esposa. A supressa é que a mulher está abrindo mão de sua parte da casa em troca da guarda integral de Ellen, a filha de seis anos que ficará no meio dessa disputa. Eu demorei a engrenar na proposta do filme. E isso nem é muito por conta do estilo pausado e extremamente sépia da roteirista e diretora sul-coreana So Yong Kim, que aqui consta seu terceiro filme seguido que vai parar em Sundance.

O protagonista me pareceu irritante na maior parte do tempo, e isso é um sério problema para eu me envolver na proposta de uma obra. Claro que tratar o personagem central com uma dose moderada de características tortuosas é sempre bem vindo, mas Joby Taylor me pareceu extremamente imaturo, e por vezes achei que seu arco dramático poderia não ser tão interessante. Por sorte, conseguiram trazer esses elementos de redenção de forma aceitável, embora caísse em alguns padrões de filmes independentes norte-americanos. Ou seja, se “Para Ellen” ganha em simpatia por conta da atuação primorosa de Paul Dano (que também é produtor executivo do projeto), perde em ritmo e humanização um pouco mais palatáveis. Destaque também para a presença de Jon Heder – o eterno “Napoleon Dynamite” (2004) – no papel de um advogado com fortes nuances. Se duvidar, as cenas em que ele ganha maior prospecção são as menos esquecíveis do filme todo.

Resumo
Data
Título
Para Ellen
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *