PÉRFIDA (1941)

Pérfida | The Little Foxes | dir. William Wyler | EUA | ★★★★★

Pérfida Poster

Fazia tempo que eu não via um filme estrelado por Bette Davis (1908 – 1989), uma das maiores estrelas da história de Hollywood. Com seus olhos enormes e boca miúda, Davis foi capaz de desprezar como ninguém em papéis intensos, quase sempre digno de elogios. Está aí “Pérfida” que não me deixa mentir. O texto perfeito baseado na peça de Lillian Hellman faz desse filme um verdadeiro clássico no tocante à discussão da moralidade dos EUA pós-Guerra Civil e início da era progressista. É dirigido pelo lendário William Wyler, que ainda tem no currículo obras pomposas como “Ben-Hur” (1959) e “A Princesa e o Plebeu” (1953). A história se passa em 1900 numa cidade sulista. Três irmãos da família Hubbard estão interessados em investir numa fábrica de algodão visando muito mais o lucro que o negócio pode representar do que as vantagens para a cidade e a economia local. Oscar (Carl Benton Reid) e Ben (Charles Dingle) são ardilosos, mas não tanto quanto Regina (Bette Davis), a terceira do clã, que irá tentar persuadir o marido (Herbert Marshall) a dar a maior parte do investimento. Em meio a esse jogo de interesses, está a ingênua filha de Regina, Alexandra (Teresa Wright), que irá lidar com a responsabilidade e ser capaz de enxergar o lado sujo de sua família. A ironia de “Pérfida” é algo bastante elogiável, a ponto de não abandonar nem mesmo o bom humor contido em toda aquela situação. Alguns personagens da obra são seres mesquinhos, mas não são caricaturas, não fogem da realidade. Ou seja, são pessoas que existem por aí e nem estão tão longe assim da gente. “Pérfida” é um filme atemporal, que apresenta uma autocrítica muito válida sobre a procrastinação política e ideológica de toda uma nação, parabolizada através do conto das pequenas raposas, que não perdem a oportunidade de se aproximar das videiras para tomá-las para si. Também é um filme muito lembrado por bater o recorde de nove indicações ao Oscar e (erroneamente) ter saído de mãos abanando.

Resumo
Data
Título
Pérfida
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *