PHILOMENA (2013)

Philomena | dir. Stephen Frears | Reino Unido | ★★★★

Philomena Poster

Mas que belezinha é esse “Philomena”! Tenho absoluta certeza de que, caso tenha uma boa campanha, será um verdadeiro sucesso com o público, pois consegue transitar muito bem entre um drama edificante e uma comédia corretamente dosada. Indicado a nada menos que quatro prêmios Oscar (melhor filme, atriz, trilha sonora e roteiro adaptado), o filme é de uma simpatia quase irresistível.

Judi Dench, tão graciosa quanto é de costume, interpreta a personagem título, uma enfermeira aposentada que passou parte de sua juventude num convento irlandês durante a década de 50. Numa de suas saídas, ela conhece um rapaz e engravida, o que, obviamente, não é uma notícia muito bem recebida entre as freiras mais tradicionalistas. O convento, por sinal, acaba vendendo as crianças das agregadas para casais norte-americanos, e é justamente isso o que acontece com Anthony, filho de Philomena. Cinquenta anos depois, a triste história acaba chegando ao jornalista Martin Sixsmith (Steve Coogan), um homem cínico que resolveu fazer um livro de interesse social sobre a busca de Philomena pelo filho.

O que pude perceber assistindo a esse mais novo filme do diretor Stephen Frears (“Ligações Perigosas”, “A Rainha”) é que existe todo um cuidado para que a história não caia num melodrama barato, tanto que tudo fica muito convincente e orgânico. Parte dessa responsabilidade fica para o bom roteiro de Steve Coogan (o co-protagonista) e Jeff Pope, baseando-se no livro do próprio Martin Sixsmith, The Lost Child of Philomena Lee. Outro ponto alto de “Philomena” é sua montagem, que não exagera na busca misteriosa pelo filho perdido e nos assalta com várias surpresas ao longo dessa trajetória. Pelo menos pra mim, que não conhecia nada do livro, tiveram surpresas dignas de ganchos de telenovela (nesse caso, no bom sentido).

E, por fim, não tem como não gostar da Philomena enquanto personagem. Essencialmente bondosa a ponto de justificar todo o sofrimento causado pela Igreja, ela possui maneiras imprevisíveis de lidar com as dificuldades de sua jornada. Pena que “Philomena” acabe não oferecendo muito mais do que isso, mas, é muito bom nos depararmos com filmes que nos absorvem completamente.

Resumo
Data
Título
Philomena
Avaliação
41star1star1star1stargray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *