PROCURANDO NEMO (2003)

Procurando Nemo ​|​ ​Finding Nemo​ ​|​ ​dir.​ ​Andrew Stanton, Lee Unkrich ​|​ ​EUA ​|​ ​★★★★★

Procurando Nemo Poster

Chegou a vez de rever Procurando Nemo após muitos anos. Na época em que vi pela primeira vez, obviamente achei deveras divertido. Assistindo hoje em dia, me surpreendo cada vez mais com a capacidade dessa fábrica de animações em encantar jovens e adultos, algo que já corroborei em posts recentes sobre os filmes que estão compondo esse meu desafio Pixar. A história se inicia com um feliz casal de peixe-palhaço diante da anêmona que serve de moradia e algumas dezenas de filhotes de estão por vir. Infelizmente, a família quase toda é dizimada por conta do ataque de um tubarão, sobrando Marlin (Albert Brooks) e seu único filho, Nemo. Por conta da fatalidade, Marlin se tornou um pai superprotetor e Nemo, agora uma criança em idade escolar, decide ignorar os alertas do seu pai sobre o perigo do oceano e acaba sendo capturado por um mergulhador, para logo depois ir parar no aquário de um dentista na costa australiana. Marlin, por sua vez, decide partir em busca do seu filho perdido, contando com a ajuda de Dory (Ellen DeGeneres), uma “peixinha” Cirurgião-patela que sofre com lapsos de memória. Revendo Procurando Nemo, não pude deixar de me lembrar de uma personagem (real) do filme “Jogo de Cena” (2007), de Eduardo Coutinho, que conta, debulhada em lágrimas, a grande moral da animação, já que a mesma tinha um problema de relacionamento com a filha. Isso é mais entendido por adultos, ainda mais quando já são conhecedores da responsabilidade e o amor incondicional. Para além dessa experiência, é quase dispensável falar do apuro técnico contido em Procurando Nemo, que dessa vez irá se situar, com extrema riqueza de detalhes, o fundo do mar e todas as dificuldades de torna-lo o mais realista possível. E somando a isso a gama de personagens carismáticos, não teria como não colocar Procurando Nemo no panteão das animações Pixar.

Filmes Relacionados:

Resumo
Data
Título
Procurando Nemo
Avaliação
51star1star1star1star1star

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.