REFÉM DA PAIXÃO (2013)

Refém da Paixão | Labor Day | dir. Jason Reitman | EUA | ★★

Refém da Paixão Poster

Eu achei que fosse gostar bem mais desse estranho “Refém da Paixão”, muito por conta do nome de Jason Reitman como diretor e roteirista desse projeto. Para os menos conhecedores, ele foi o cara que conquistou um prestimoso destaque no cinema independente norte-americano graças a trabalhos como “Obrigado Por Fumar” (2005), “Juno” (2007) e “Jovens Adultos” (2011) – esses dois últimos em parceria com a escritora Diablo Cody.

Dessa vez, ele transporta a história do livro de Joyce Maynard, que aqui no Brasil foi publicado com o título “Fim de Verão”. A história se passa durante um final de semana prolongado numa abafada cidade de New Hampshire em 1987. Henry (Gattlin Griffith), um garoto de treze anos, vive sozinho com sua depressiva mãe, Adele (Kate Winslet), depois que o pai largou tudo para constituir família com a amante. Até que aparece Frank (Josh Brolin), um foragido da justiça que pede pra se esconder na casa dos nossos protagonistas. Mas, ao contrário do que a primeira impressão possa causar, Frank se mostra um homem prestativo, carinhoso e atencioso (tudo o que Adele estava precisando). O narrador de toda a história é Frank já crescido, que delega suas reminiscências para tentar explicar o que motivou tantos sentimentos em sua matriarca.

Pode parecer um pouco repetitivo, pois não faz muito tempo que vimos em “Amor Bandido” (2012) justamente a visão juvenil sobre as consequências drásticas do amor em adultos disfuncionais. Tanto num filme quanto no outro tem crianças vulneráveis, casamentos desajustados e fugitivos misteriosos. Já para Kate Winslet, parece que estamos reencontrando April de “Foi Apenas Um Sonho” (2008) depois de alguns anos, mais letárgica e passional do que nunca. Se “Refém da Paixão” (título nacional que deixa o filme com cara de dramalhão mexicano) tem pontos positivos, isso muito se deve à tensão causada sobre o que poderá acontecer ao casal central, mesmo que já não esperemos coisa boa. Mas a dramatização adotada a partir do segundo ato e até um conformismo machista e barato presente acabam desfavorecendo um filme tão ambicioso. Infelizmente, Reitman me desapontou pela primeira vez.

Resumo
Data
Título
Refém da Paixão
Avaliação
21star1stargraygraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *