REGRAS DA VIDA (1999)

Regras da Vida | The Cider House Rules | dir. Lasse Hallström | EUA | ★★★

Regras da Vida Poster

É claro que eu desconfiava que “Regras da Vida” fosse mais um filme altamente acadêmico, o que justifica as suas sete indicações ao interessante Oscar 2000. De fato, “Regras da Vida” não é um filho de seu tempo, pois seu melodrama funciona muito mais como um resgate aos suntuosos drama da antiga Hollywood. Entretanto, não posso negar que existe aqui uma audácia que não tem como deixar passar: uma discussão pró-aborto que surpreende por não ser prejudicado em sua campanha pró-Oscar. Pena que o tema controverso é somente um caso isolado perante um roteiro “quadrado” de John Irving, adaptando a sua própria obra, que nas livrarias daqui é conhecida como “As Regras da Casa de Cidra” (não me perguntem como o filme foi se chamar “Regras da Vida”). Para a direção, foi escalado um nome de peso no quesito “obras com final edificante”, o sueco Lasse Hallström. A história irá seguir o ingênuo Homer Wells (Tobey Maguire) no início dos anos 40. Ele cresceu num orfanato localizado em St. Clouds, Maine, que é comandado por Dr. Larch (Michael Caine), cuja bondade não se restringe nem mesmo às grávidas que recorrem à ele quando precisam abortar. Após conhecer o casal Candy (Charlize Theron) e Wally (Paul Rudd), Homer decide criar asas e partir do orfanato, indo trabalhar colhendo maçãs com um grupo de agricultores itinerantes e logo se envolve num triângulo amoroso. O arco de Homer Wells soa interessante quando apresentada nessa breve sinopse, mas não é bem o que confirmei assistindo ao filme. O tom lacrimejante domina quase em todos momentos, que intercalam com um romance previsível e nada atraente (prepare-se para declarações como “olhar para você dói”). Por outro lado, há um confronto bastante válido em relação ao próprio protagonista, que irá reavaliar as suas convicções no que se refere ao aborto ao concluir que isso não é um desejo por parte das grávidas, mas sumariamente uma necessidade. “Regras da Vida”, sim, é um filme com cara de Oscar, mas ao menos teve cacife para transgredir um pouquinho essa regra.

Resumo
Data
Título
Regras da Vida
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *