RUN & JUMP (2013)

Run & Jump | dir. Steph Green | Irlanda | ★★★

37ª Mostra Internacional de São Paulo

Run & Jump Poster

A Mostra Internacional de São Paulo pode nos conceder experiências mágicas como assistir filmes que muito provavelmente não serão lançados comercialmente no Brasil, além de ser uma chance nada dispensável de conhecer a filmografia de países atípicos no nosso circuito. Minha primeira sessão da correria que a Mostra representa para os cinéfilos foi o irlandês “Run & Jump”, primeiro longa-metragem dirigido pela diretora Steph Green, que já concorreu ao Oscar pelo curta “New Boy” (2007). Dessa vez, ela foi bem recepcionada em Tribeca por um trabalho colorido, bem humorado e de certa forma divertido, conseguindo a proeza de atenuar um filme que poderia trilhar rumos totalmente diferentes.

A história se inicia depois que Conor (Edward MacLiam) recebe alta do hospital. Ele ficou cinco meses internado após um acidente vascular cerebral que o deixou com amnésia e grandes dificuldades de expressão. Sua esposa, Vanetia (Maxine Peake), mantem-se esperançosa pela recuperação total do marido, mas será contestada pelo médico americano Ted (Will Forte), que se hospeda na casa da família para acompanhar e documentar a evolução do quadro de Conor. A tal família é completada por um filho gay que enfrenta dificuldades de relacionamento entre os colegas de escola e a pequena caçula que está quase sempre fantasiada. Ted, de simples documentador de todas as situações que se referem ao paciente, acabará se apaixonando por Vanetia, muito por conta da espirituosidade da mulher frente a uma situação tão delicada.

Will Forte, por sinal, faz aqui a grande prova dramática que tantos outros atores mais ligados à comédia tiveram que travar. Will, que já foi apresentador do Saturday Night Live, agora apresenta um personagem que, apesar de garantir alguns toques de comidicidade, garante para ele alguns aspectos serenos. “Run & Jump”, mesmo promissor em grande parte do tempo, sofre uma quebra na metade do caminho que particularmente me incomoda, mas não perde a leveza. Como dito, a grande proeza do filme está em garantir que a história não se torne tão pesada quanto ela exigiria que fosse. É, no máximo, uma grata surpresa por ter começado a Mostra tão bem.

Resumo
Data
Título
Run & Jump
Avaliação
31star1star1stargraygray

Comentários (via Facebook)

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *